Água em Marte

Água salgada na superfície de Marte

Agua Em Marte

A sonda MRO (Mars Reconnaissance Orbiter) registrou evidências que podem indicar a existência de água salgada na superfície de Marte, em estado líquido. CLIQUE AQUI E VEJA ANIMAÇÃO DO SITE DA NASA . Seriam córregos sazonais que teriam deixado sulcos indicando o movimento de corpo líquido em leitos, onde os sais encontrados permitiriam o descongelamento apesar das baixas temperaturas da superfície de Marte.

Água em Marte

Lembramos, porém, que a mídia é frequentemente manipulada para orientar a opinião pública de modo a atender os interesses de instituições financeiras e governamentais, pois a possível existência de água em Marte levanta a possibilidade de haver vida lá e isso justificaria a continuidade ou aumento do volume dos investimentos que são feitos nestas pesquisas espaciais. Fotos com luzes estranhas e objetos brilhantes são frequentemente publicadas no site da NASA, obtidas através de sondas enviadas a outros planetas.

Lua de Saturno

Animações são feitas para criar um ambiente de hiper-realidade e alimentar em todos a necessidade de acreditar que faremos contato com outras formas de vida, fora de nosso planeta. Nossa posição não é a de julgar esta ideia, mas discutir a quais interesses esta questão atende de modo direto e imediato. Existem recursos formidáveis sendo empregados neste propósito e questionamos até que ponto os resultados obtidos são válidos, ou até verossímeis, considerando que as formas de vida do nosso próprio planeta estão em estado de calamidade e ameaça sem precedentes. Abaixo a foto da suposta “COLUNA de LUZ” registrada em Marte pela sonda da NASA e publicada no site oficial deles, o que pode ser comprovado clicando na foto. Depois de espalhar pelo mundo as imagens a partir de seu site oficial, a NASA divulga suas “explicações” muito céticas e científicas, mas só depois que o trabalho de incitação à ideia de que o planeta é habitado já foi bem realizado. Só isso justifica as incalculáveis fortunas investidas em projetos como este.

Luz em Marte

Qual o verdadeiro propósito e real relevância destas publicações, no contexto de genocídio em massa, extermínio de recursos naturais e espécies biológicas de nosso próprio planeta? Qual a lógica em disseminar a crença de que, em caso de destruição da Terra, poderemos encontrar abrigo em algum outro lugar do espaço sideral? De onde surgiu esta ideia de que deveríamos planejar estações de preservação das espécies de vida de nosso planeta, como uma versão espacial da Arca de Noé?

Campanha_GBC

Conhecendo o jogo das instituições financeiras que controlam todos os recursos naturais do nosso planeta e que pretendem manter sua política colonialista e extrativista até que se esgote a última gota de vida por aqui, tenho certeza de que manter o povo acreditando que nosso planeta “já era” e que precisamos investir em um refúgio interplanetário, é de fato uma prioridade, digna de investimentos do volume destinado não só à NASA, mas a outras instituições de pesquisa espacial. Assim, colocaremos nosso foco nas estrelas e não lutaremos para defender a nossa casa, portadora de todos os recursos necessários para a manutenção de boa qualidade de vida a todas as espécies que viajam nesta nave, se… fossem compartilhados com a consciência de que, caso não a preservarmos, todos pereceremos.

Lula foi fabricado por Golbery durante a Ditadura

Lula é uma farsa produzida por Golbery

Lula foi fabricado por Golbery durante a Ditadura

Lula foi fabricado por Golbery durante a Ditadura

Mario Garnero, dono da Brasilinvest, foi o empresário que usou seu valiosíssimo network para introduzir José Dirceu no cenário politico financeiro internacional, no início do governo Lula. Ele viabilizou a campanha de propaganda com a qual o PT iria quebrar o ceticismo dos investidores internacionais quanto à sua competência para conduzir a economia e a política no Brasil. Mario Garnero convive com a elite de autoridades e oligarcas brasileiros desde a época de Jucelino Kubitschek, e em seu livro de 1988 chamado “JOGO DURO” ele relata sua relação com Lula na época da Ditadura Militar. Segundo estes relatos, registrados entre as páginas 130 e 135 de seu livro, Mario Garnero afirma que Lula foi enviado para os EUA para um curso de Liderança Sindical na John Hopkins University, em Baltimore, entre 1972 ou 73.

dora kramer

Em um artigo publicado no Jornal do Brasil em agosto de 2004, a colunista política Dora Kramer relata: “O sindicalista Lula – ao contrário do que parece – não se absteve de estudar. Há relatos – nunca desmentidos – de sua preparação em cursos de AFL CIO, as centrais sindicais norte-americanas, quintessência do peleguismo e do anti-esquerdismo em geral e na John Hopkins University, em Baltimore, Estados Unidos (em 1972 ou 73), onde teria feito um curso de liderança sindical, desenhado sob medida para parecer de esquerda, apenas parecer, mas servir ao sistema dominante. Merece um doutorado honoris causa, ou seria horroris causa?  E, além disso, já como diretor do sindicato dos Metalúrgicos, cursou o Instituto Interamericano para o Sindicalismo Livre, (Iadesil), sustentado pela CIA e passou a adotar sua própria “agenda”, livrando-se do próprio irmão, o Frei Chico, quadro do Partido Comunista.”

Lula e Delfim Neto

O que justificaria tanto carinho e respeito por alguém como Delfim Neto, figura chave do time governista da Ditadura Militar , como Lula expressa publicamente nesta imagem? O que justificaria o desfecho trágico e totalitarista da gestão de Lula e seu PT, de modo a ser comparado, em sua politica extrativista e repressora, ao período em que os militares estavam no poder? Como se explica tanta semelhança entre aquele regime e o atual, a não ser com a conclusão óbvia de que trata-se da mesma gestão, usando agora um boneco fabricado como fachada? Um traidor das bases esquerdistas, que durante a repressão militar era um informante do DOPS que, após graduar-se como Pelego PHD, passou a ser preparado e conduzido a posição em que está hoje.

O objetivo de tudo isso está agora bem claro. Planejada para acontecer durante os jogos da Copa da FIFA, a entrega de quase metade do território nacional de mão beijada, este é o alvo principal perseguido pelas oligarquias desde o tempo do Império no Brasil. O governo Federal tem prazo até 24 de julho/2014 para retificar, denunciar, a convenção da ONU OIT n⁰ 169 do contrário, o Brasil será dividido em 216 Estados determinado pela ONU, completamente independentes e desligados do Governo do Brasil. Além de detalhes sobre o OIT 169 <–neste link, assista o vídeo acima com  a palestra do saudoso Prof. José Augusto Bautista Vidal, na qual ele explica detalhadamente de que modo finalmente o Reino Unido, através dos EUA, conseguirão apropriar-se das incalculáveis reservas de minérios e outros recursos naturais da Amazônia, coisa que eles vem tentando fazer desde 1862, quando o o Imperador Pedro II rejeitou a proposta dos EUA feita pelo general James Watson Weber, propondo introduzir negros sulistas  através de uma companhia com capital de 25 milhões de dólares para ” emancipar” a Amazônia.

plebiscito-constituinte

Mas a Copa não será uma cortina de fumaça apenas para este roubo histórico de um território equivalente a 30 países da Europa, porém com riquezas incalculáveis ainda inexploradas, numa área de 5,217 milhões de km2. Tem mais! Algumas ONGs selecionadas e orientadas pelo Governo Federal estão organizando uma coleta de assinaturas para um Plebiscito Constituinte. Os Militantes de Ambientes Virtuais estão trabalhando para desinformar sobre a importância desta coleta de assinaturas, dizendo que elas “não tem valor jurídico”, ou que em nada afetará a situação política do Brasil, porém serão estas assinaturas que serão usadas para alegar que “O POVO BRASILEIRO” quer, em sua maioria, uma Assembléia Nacional Constituinte, em 2015. No vídeo abaixo o Prof de história da Rede Estadual de Ensino do Estado de Goiás e ativista político Alexandre Seltz explica detalhadamente, entre outras coisas, sobre a ausência total de fidelização para a coleta de assinaturas para este Plebiscito. Os comitês trabalham sem nenhuma fiscalização, podendo forjar o número que quiserem de assinaturas, já que não haverá auditoria (por isso o Plebiscito não tem valor jurídico) porém seu valor político será tão forte, que terá o poder de dissolver o Congresso Nacional em julho de 2015.

Atentem para a gravidade da circunstância promovida pelo Governo do Estado: No caso de uma Assembléia Nacional Constituinte ser convocada em julho de 2015, todos os vencedores das eleições de 2014 serão EXONERADOS, destituídos de seus cargos, o Presidente da República e demais parlamentares eleitos e o Congresso Nacional será dissolvido, com o objetivo de fazer alterações na nossa Constituição. Os Movimentos Sociais que estão agora forjando a representaçãoda Sociedade Civil para a coleta destas assinaturas estão todos sob o comando de uma CENTRAL DE MOVIMENTOS POPULARES , claramente controlada pelo Governo Federal , fazendo-se passar por representante da Sociedade Civil.  Disponibilizamos aqui, ainda, a Cartilha deste Plebiscito, para que você possa examinar detalhadamente o modo como o Governo Federal apresenta um projeto governamental como sendo uma iniciativa popular: AF_Cartilha Plebiscito 2ª Edição_WEB

Meu Professor de História Mentiu pra Mim

Meu Professor de História Mentiu pra Mim

Mantendo a verdadeira Sociedade Civil brasileira distraída com a Copa e com eleições, que serão anuladas dentro de 1 ano portanto não terão valor politico nenhum, o Governo Federal articula um modo de dissolver o Congresso em 2015 e alterar a Carta magna brasileira, de modo a fazer os ajustes necessários para fidelização do desmembramento inconstitucional da Amazônia e garantir que seus novos donos não venham a ser importunados pela Justiça que busque garantir a soberania nacional. Então divirta-se com a Copa, convide os amigos para festejar a perda definitiva da Amazônia e toda a sua riqueza, pois ao terminar a Copa, o Brasil não terá apenas o prejuízo de 250 mil pessoas removidas de suas propriedades , que ainda lutam por indenizações, ou os gastos hemorrágicos dos cofres públicos com a bandalheira de obras e privilégios para o desfrute dos ELITES agregadas ao Governo Federal. Não, isso seria uma migalha comparada ao fato de que perderemos a soberania sobre a amazônia, e ela será rapidamente depredada, saqueada, arrasada, já que nós a preservamos até hoje para que os oligarcas a abocanhassem inexplorada, intacta, numa área equivalente a 50% do território nacional.

OIT Convenção n⁰ 169 ONU

A mobilização para que o Brasil não perca a soberania sobre a Amazônia por decurso deste prazo que termina em 24 de julho próximo, começa com esta Petição para que o Governo Federal retifique a convenção da ONU OIT n⁰ 169. –> ESTE ABAIXO ASSINADO <– precisa ser compartilhado com o maior número possível de pessoas. Use seus contatos nas Redes Sociais para esta mobilização que vai impedir que aconteça aquilo que será o maior crime de lesa pátria da história do Brasil. A verdadeira Sociedade Civil precisa mostrar que está atenta, que não somos alienados ou um bando de tolos que fica tocando vuvuzela e torcendo para uma grade de jogos COM RESULTADOS PRE ESTABELECIDOS PELA FIFA, e ainda reclamando quando os roubos e injustiças acontecem em campo, fazendo de conta que estamos no País das Mil Maravilhas, enquanto espancam manifestantes que estão exercendo seu direito constitucional de protesto, cercam com as Forças Armadas e prendem ilegalmente os civis nas ruas, como se fossem criminosos, promovem eleições que serão invalidadas em um ano, quando não teremos mais soberania sobre 50% do território nacional ONDE ESTÁ A AMAZÔNIA, além de termos o Congresso Nacional dissolvido ao comando de um alcagueta, pelego e comparsa dos militares, que aniquilou as bases esquerdistas legítimas do Brasil, e se colocou como um IMPOSTOR para finalizar o que começou a ser planejado minunciosamente há 50 anos atrás. Feliz aterrissagem, pois a ressaca da Copa será cruel para o Brasil.

Capturar

A luta pela apropriação da causa indígena no Brasil

Há uma luta pela apropriação da causa indígena no Brasil, em várias regiões do país, travada por oportunistas. Oportunistas são a pior espécie de criatura. Eles farejam situações onde existem desvalidos, desamparados, excluídos, pessoas que não tem a quem recorrer para defender seus direitos, e se apresentam a elas como seus salvadores, seus benfeitores, como os seus heróis. Quando fazem isso, é porque já tem em mente algum  projeto para tirar proveito daquela situação em benefício próprio, já arquitetaram um modo de se promover, ou de ganhar dinheiro, espaço na mídia, tornar-se uma celebridade ou algo assim. Infelizmente muitos deles estão entre os próprios indígenas, levando-os a crer, em sua ingenuidade, que serão conduzidos para uma solução, para um desfecho de seus problemas, mas na verdade são conduzidos a andar em círculos.

Capturar

Acabo de testemunhar uma reivindicação absurda de DIREITOS EXCLUSIVOS DE EXIBIÇÃO do filme acima, CUJO CÓDIGO para inserí-lo em qualquer página da web, além das opções de enviar por e-mail ou até mesmo fazer download, está disponível no o site da CÂMARA DOS DEPUTADOS. O reivindicante diz-se dono de direitos garantidos por um CONTRATO com o site da CÂMARA DOS DEPUTADOS, que dá direitos exclusivos de reprodução. Isso ocorreu no conhecido blog Combate Racismo Ambiental de Tânia Pacheco, que muito contribui para denúncia e artigos sobre questões de exclusão social de minorias e devastação ambiental, que conta com colaboradores de peso como Telma Monteiro e outros ativistas conhecidos, militantes em defesa das causas sócio-ambientais.

Uma semana depois de ter postado este vídeo aqui, o dito detentor dos direitos me ligou, pedindo para removê-lo. Disse que estava pedindo educadamente que tirasse para que não fosse forçado a me acionar judicialmente, porque teria PERDAS FINANCEIRAS, devido a um contrato que ele tinha assinado com alguém, cedendo exclusividade de exibição. E assim o assunto vai rendendo bastante no bolso de alguns, certamente não em benefício de TODOS os índios. Atendi o pedido, mas acreditem, ninguém perdeu grandes coisas…

Texano na Amazônia

Mas nada se compara ao cowboy texano que tem a CARA-DE-PAU de se apresentar como “O Salvador da Amazônia”. Trata-se de John Cain Carter que veio direto da guerra do Iraque para a fazenda de seu sogro, onde esteve ao lado  dos fazendeiros que contratam pistoleiros para extermínio dos moradores da região do Alto Xingú. Ele hoje administra a ONG Aliança da Terra em um confortável escritório comercial em Goiânia, conforme relata neste artigo de PLANETA SUSTENTÁVEL . Embora tenha enfrentado índios e toda espécie de confrontos territoriais característicos daquela região, ele alega que só desistiu de sua fazenda por causa de um quase bem sucedido ataque de cascavel à sua filha que na época era um bebê.

Ele garante que ensina aos fazendeiros a monitorar a devastação e a produzir de modo “sustentável” naquela região, onde está a maior floresta do planeta, onde é impossível fazer QUALQUER INTERVENÇÃO sem causar um impacto desastroso. Ele se coloca como um ativista que defende a Amazônia, enquanto promove o projeto do Estado que propõe o MONITORAMENTO do DESFLORESTAMENTO da “Amazônia Legal” – PRODES . O cowboy está preparando um livro onde relatará suas experiências na Amazônia, e garante que será um best-seller. Certamente espera fama e dinheiro, visibilidade na mídia e mais projeção para seu trabalho de assessoria e suporte para a política totalitária que o Estado vem implantando nas regiões de conflito, como documenta o vídeo abaixo.

Encerramos com o documentário AMAZÔNIA, UMA REGIÃO DE POUCOS, sobre como jornalistas e ambientalistas foram recebidos pelos fazendeiros da região do Rio Preto, no noroeste do MATO GROSSO, onde uma comunidade indígena, que recebe suporte do GREENPEACE, pediu ajuda para negociação da questão da demarcação de suas terras com os fazendeiros. É este o cerco impenetrável que é feito em torno dos territórios indígenas, onde os donos das terras demarcadas ficam ilhados, sendo intimidados, espoliados, roubados, invadidos, violados de todas as formas. Quando pedem ajuda, quem deseja chegar até eles para REALMENTE SOCORRÊ-LOS, esbarra nesta blindagem, que conta com a conivência do ESTADO e das autoridades locais. Vídeo compartilhado por JESUS YBARZO .

Dorothy_1

“BIDA” CONDENADO A 30 ANOS PELA MORTE DE DOROTHY

“BIDA”  acaba de ser CONDENADO A 30 ANOS de prisão PELA MORTE DE DOROTHY STANG, em Belém do Pará. Após 4 juris, e uma batalha ferrenha de 9 anos de recursos e apelações, na tentativa de livrar Vitalmiro Bastos de Moura de responder como o mandante do assassinato de Dorothy, finalmente fica determinado que “BIDA” cumpra sua pena.

Isso não nos devolve nossa defensora e aliada nas causas dos direitos humanos e genocídios de indígenas e ribeirinhos no Brasil, mas acalma nosso coração dilacerado pelas últimas tragédias de incêndios criminosos e atropelamentos de crianças no MS. Esteja em paz, Dorothy.

1378283_579116532123877_1455518079_n

Campanha internacional contra o PLP 227/2012

A E-DITORA buscou suporte do grupo #ChangeBrazil para produzir uma Campanha internacional contra a PLP227/2012, através de vídeos explicativos do ABSURDO INCOSNTITUCIONAL que está tramitando no Congresso Nacional. Este Projeto de Lei Complementar visa contruir barragens, estradas, implantar projetos de toda natureza nas terras indígenas brasileiras, sem que os seus donos, is índios, tenham que ser consutados.

Em sua última tentativa de votação para aprovação da PLP227 em CARÁTER DE URGÊNCIA na Câmara dos Deputados, no dia 16 de julho de 2013, o Brasil manifestou-se CONTRA este ato incostitucional do Governo Brasileiro através das Redes Sociais, num “twitaço” através da hashtag #GolpePLP227NAO alcançando 3º lugar nos trends mundiais do Twitter, com mensagens diretas para os perfis dos parlamentares participantes da comissão, na hora em que estavam reunidos, dizendo, entre outras coisas, que a lista dos presentes na votação seria publicada nas Redes Sociais e que eles jamais seriam eleitos novamente, para nenhum cargo público.

 

O então Presidente da Comissão em reunião naquele momento, deputado HENRIQUE ALVES (PMDB/RN) determinou que o Projeto de Lei Complementar em votação fosse retirado do caráter de urgência, e que fosse convocada uma Comissão para a consulta dos indígenas em relação a medida. Desde então a PLP227/2012 encontra-se em trâmite no Congresso Nacional.

1378283_579116532123877_1455518079_n

 

A E-DITORA está inscrita no site da Câmara dos Deputados para acompanhar o trâmite da PLP227 desde então. Cada vez que o Projeto de Lei se move no Congresso, nós recebemos um boletim por e-mail.  Nada ainda foi acrescentado ao Projeto, apenas foi encaminhado a uma Comissão de Direitos Humanos. Estamos aguardando e acompanhando de perto por onde anda a PLP227. Nós não somos Anonymous, mas não esquecemos, e não perdoamos crimes contra a constituição Brasileira, ou contra os nossos pais, as nações indígenas do Brasil.

indiojpg1

CACIQUE RAONI: O Guardião do ELDORADO

Não, não era verdade que o motivo do choro do CACIQUE RAONI foi a decisão do Governo de Dilma por construir Belo Monte, a despeito dos pareceres técnicos e inviabilidade de negociação com os DONOS DAQUELE TERRITÓRIO, os KAIAPÓSNESTE MANIFESTO em frente a Prefeitura de COLIDER/MT, Raoni desmente este boato e declara que Belo Monte só irá pra frente caso “Dilma o mate” lá em Brasília, onde anuncia que irá apresentar-se “juntamente com seus guerreiros”. Neste vídeo Raoni desmente isso e DESAFIA O GOVERNO e DILMA ROUSSEFF A MANDAR O EXÉRCITO PARA MATÁ-LO, alegando ser essa A ÚNICA MANEIRA DE CONSEGUIREM CONSTRUIR BELO MONTE.

Liderança de projeção internacional, RAONI é representante dos DONOS DO MAIOR TESOURO DO PLANETA TERRA, o lendário ELDORADO. Esta lenda amazônica já levou para aquela região muitas expedições na antiguidade, os povos ancestrais MAIAS, INCAS e ASTECAS tinham registros deste imenso reservatório de ouro, o qual os Espanhóis passaram séculos investigando, na esperança de encontrar. Muitas lendas falam sobre estas expedições, e que até mesmo o Rei Salomão teria vindo a Amazônia em busca do Eldorado.

A lenda fala de ouro sob águas de um rio amazônico. O primeiro local conhecido como o cenário da lenda, o lago boliviano PARIME, já foi drenado a ponto de ficar totalmente seco, comprovando não ser ali de fato o verdadeiro local. Depois disto, cogitou-se de que o lago estaria entre Roraima e a Guiana, mas até hoje, ninguém achou o tal local onde um imenso manacial de ouro está submerso sob as águas de um rio… NA AMAZÔNIA.

Clique nesta foto e LEIA SOBRE A INVESTIGAÇÂO que o MPF-Ministério Público Federal de ALTAMIRA – PARÁ está fazendo sobre o projeto de mineração da BELO SUN, a mineradora canadense adquirida por EIKE BATISTA, que já anunciou a extração de modestas 50 toneldas de ouro do local.  Neste parágrafo AS LETRAS EM NEGRITO SÃO  LINKS pra vc abrir mais informações, com detalhes oferecidos por outros sites, que também estão empenhados em informar e chamar o povo brasileiro para esta discução. Abaixo o mapa do projeto da mineradora BELO SUN.

Deste modo fica comprovado que a usina hidrelétrica, improdutiva como fonte de energia elétrica devido ás vazantes do rio Xingu durante a maior parte do ano, é apenas UMA ETAPA do projeto BELO SUN, que viabiliza a mineração no local. Este imenso manancial de ouro é o foco dos controladores financeiros globalizados há mais de 1/2 século. Um conjunto de medidas estratégicas vem sendo implantado desde o tempo da ditadura militar para alcançar o objetivo de colocar as garras neste manacial incalculável do metal mais precioso que existe.

Dois meses depois do assassinato de CHICO MENDES aconteceu o histórico 1º ENCONTRO DOS POVOS INDÍGENAS DO XINGU, em ALTAMIRA, de 20 a 25 de fevereiro de 1989. A pauta do encontro era IMPEDIR O PROJETO KARARAÔ, que hoje chama-se BELO MONTE, e o perplexo ameaçado pelo facão de Tuíra Kaiapó é Antonio Muniz Lopes, então Presidente da ELETRONORTE. Veja os detalhes destes 25 ANOS DE RESISTÊNCIA contra a invasão, desapropriação e depredação da VOLTA GRANDE DO XINGÚ em nosso post XINGU+23 anos de resistência contra BELO MONTE , com todo o histórico de assassinatos e extermínio das lideranças indígenas e ribeirinhas, além de sistemáticas ocupações pelas FORÇAS ARMADAS, POLÍCIA FEDERAL e ruralistas. RAONI diz que terão de matá-lo também, caso contrário, enquanto tiver fôlego de vida, lutará para defender e preservar o ELDORADO submerso na VOLTA DO XINGÚ. Os donos dessas terras são o povo mais rico do planeta, donos da maior reserva de ouro, ainda intocada, que existe no mundo…

11904_567747266589567_1187536191_n

Indígenas já praticam DEMOCRACIA DIRETA no Brasil


No dia 16 de abril, em clima de comemoração do “DIA DO ÍNDIO”, no pleno exercício da DEMOCRACIA DIRETA, as lideranças das Nações Indígenas do Brasil invadiram a plenária da Câmara dos Deputados, no Congresso Nacional, Esplanada dos Ministérios, Brasilia/DF. Havia ao menos 73 etnias representadas no grupo formado por mais de 700 indivíduos, vestidos de acordo com suas culturas, numa manifestação impressionante, fazendo soar seus maracás e suas vozes em uníssono.

Muitas questões além da IMPUGNAÇÃO da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 215, que visa transferir da FUNAI para o CONGRESSO NACIONAL as questões da DEMARCAÇÃO DAS TERRAS INDÍGENAS. Com essa MANOBRA POLÍTICA, a decisão sobre a demarcação destes territórios sairia do Poder Executivo e passaria ao Poder Legislativo, com o intuito de que estes processos SE ARRASTEM POR MAIS TEMPO AINDA do que já ocorre, viabilizando assim os abusos DO GOVERNO FEDERAL e sua impunidade.

O MINISTRO DA JUSTIÇA José Eduardo Cardozo já manifestou-se totalmente contra a transferência destas questões do Executivo para o Legislativo, portanto CONTRA A PEC 215 (leia mais detalhes neste link) , alegando que a FUNAI precisa ser fortalecida e capacitada para agilizar ainda mais os processos, e continuar em sua competência. Exatamente NESTE MESMO DIA, O GOVERNO DILMA ROUSSEFF SUSPENDEU A OPERAÇÃO TAPAJÓS, por ordem do TRF-1, em Brasília (TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO), a pedidos do MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. O Contingente da OP Tapajós ocupava, desde 25 de março próximo passado o TERRITÓRIO INDÍGENA DE MANDURUKU, local  onde o Governo Federal pretende implantar MAIS UMA USINA HIDRELÉTRICA DO COMPLEXO DO QUAL FAZ PARTE A USINA DE BELO MONTE. Esta ocupação ocorria através da mobilização de cerca de 250 integrantes da POLICIA FEDERAL, POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL, FORÇA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA E FORÇAS ARMADAS.

Este vídeo é o registro de um ataque anterior, ocorrido em 7 de novembro de 2012, ao mesmo povo MANDURUKU, numa OUTRA OPERAÇÃO DE NOME ELDORADO. O nome da OP faz menção exatamente do LENDÁRIO TESOURO DO ELDORADO, que encontra-se DE FATO na VOLTA DO XINGU, alvo da EMPRESA MINERADORA BELOSUN (detalhes no link), de propriedade de EIKE BATISTA (detalhes no link). O complexo hidrelétrico é na verdade um pretexto para desocupar o território, usar o equipamento que seria para a construção das hidrelétricas para as prévias da mineração deste ouro. Acredita-se que seja este o MAIOR RESERVATÓRIO DE OURO do planeta, o lendário ELDORADO… que existe de fato. É na VOLTA DO XINGU, tema de nosso próximo post.

Happy Halloween

SANDY chegou em New York para o HALLOWEEN

Tudo bem, é uma montagem de Photoshop, mas nada do que acontece em NY pode mais deixar de ser cinematográfico, a cidade vendeu essa imagem, agora será sempre assim. Essa imagem circulou na web durante os dois dias do auge de impacto do furacão SANDY na cidade de New York,  sem esses dizeres, é óbvio, o que foi uma complementação de autoria da E-DITORA. Não se poderia deixar de fazer o link, e quem me conhece sabe que sou do time que perde o amigo, mas não perde a piada. A tradicional “PARADA DE HALLOWEEN” foi adiada pela primeira vez em 39 anos, tradição irlandesa trazida para a América, que tem origem na crença Celta de que, na véspera do “Dia dos Mortos”, algum tipo de portal é aberto permitindo a comunicação entre o mundo dos vivos e dos mortos. O HALLOWEEN de hoje já não tem a mística celta de sua origem irlandesa, mas banaliza e populariza o horror, uma ação coletiva quase infantil que busca ridicularizar o objeto de sua fobia, numa tentativa de sujeitar ou dominar o agente que domina pelo medo. Só que desta vez a celebração do horror não precisou ser encenada nem houve necessidade de performance ou representação nenhuma. O próprio terror apresentou-se pessoalmente, de véspera, sem a necessidade de representantes: Codinome… SANDY!

SANDY formou-se no Caribe como tempestade tropical e adquiriu força de Furacão, arrasando o Haiti, recentemente recuperado do terremoto de 2010, também registrado aqui em nossa Revista Eletrônica. Após atingir em cheio o Haiti e parcialmente Jamaica e Cuba, tomou a direção do norte, poupando a Flórida e avançando pelo mar até tocar novamente a terra em New York e imediações, na noite de 29 de outubro. Nesta região algumas condições climáticas improváveis deram à tempestade uma força brutal, com a qual devastou a região costeira de New Jersey e alagou Manhathan de maneira histórica. As galerias do metrô ficaram submersas e a água chegou quase ao topo das escadarias.

Sandy bateu vários records históricos, porém seu título mais comentado talvez seja o de fenômeno natural de maior custo financeiro da história dos EUA. SANDY custou caro, seus prejuízos ainda vão causar impacto na economia estadunidense por meses. Em contrapartida, poderá proporcionar a renovação da paisagem de alguns locais, como o  calçadão da praia de Rockaway. O Boardwalk de Rockaway Beach, no Queen’s, foi totalmente destruído,  restando somente a fundação de sua estrutura.

SANDY alcançou seu auge de fúria ao unir-se na atmosfera a uma massa polar, que estava nesta região do Atlântico Norte justamente na ocasião de sua chegada a New York. Originalmente como Tempestade Tropical, elevou-se à categoria de furacão e provocou mais de 50 óbitos no Haiti, onde seu impacto agravou-se ainda mais depois da tormenta. SANDY danificou muitas safras que iriam abastecer o país em breve e um surto de cólera já está deflagrado devido à contaminação das águas.

Também em Cuba o impacto será sentido nos próximos meses pelo desabastecimento, onde SANDY deixou ao menos 11 mortos. Foram mais de 170 óbitos no Caribe, causados pelo furacão.

O Governo brasileiro doou US$ 200 mil distribuídos entre Haiti e Cuba para auxílio de emergência. A mídia destacou a tragédia em New York e deu muito pouca ênfase aos danos sofridos no Caribe, o que foi muito criticado, porém devemos considerar que, embora os danos por fenômenos naturais no Caribe sejam tão mais trágicos, devido à miséria na qual a população destes países já vive ser agravada e potencializada pelas tormentas, eles são mais corriqueiros. Já em New York isso não é tão comum. Pelo menos até hoje nunca um fenômeno natural custou tão caro aos EUA como SANDY.

Genocídio Indígena

PORTARIA 303-Estado de Exceção sem passar pelo Congresso

Diz a WIKIPEDIA que “Estado de Exceção é uma situação oposta ao Estado de Direito, decretada pelas autoridades em situações de emergência nacional, como agressão efetiva por forças estrangeiras, grave ameaça à ordem constitucional democrática ou calamidade pública. Caracteriza-se pela suspensão temporária de direitos e garantias constitucionais, que proporcionam a necessária eficiência na tomada de decisões para casos de proteção do Estado, já que a rapidez no processo de decidir as medidas a serem tomadas é essencial em situações emergenciais e, nesse sentido, nos regimes de governo democráticos – nos quais o poder é dividido e as decisões dependem da aprovação de uma pluralidade de agentes – a agilidade decisória fica comprometida.

O Estado de Exceção nada mais é do que uma situação temporária de restrição de direitos e concentração de poderes que, durante sua vigência, aproxima um Estado sob regime democrático do autoritarismo. Em situações de exceção, o Poder Executivo pode, desde que dentro dos limites constitucionais, tomar atitudes que limitem a liberdade dos cidadãos, como a obrigação de residência em localidade determinada, a busca e apreensão em domicílio, a suspensão de liberdade de reunião e associação e a censura de correspondência.” Ocorre que nossa Constituição determina que para implantar o Estado de Exceção é necessário SUBMETER À VOTAÇÃO DO CONGRESSO NACIONAL, que deverá apresentar seu parecer em 24 horas, devido ao fator emergencial.

O vídeo e imagens são da MARCHA CONTRA O GENOCÍDIO INDÍGENA, realizada no Mato Grosso do Sul em dezembro de 2011. Disponibilizamos aqui a íntegra da PORTARIA 303 e denunciamos a INCONSTITUCIONALIDADE deste ato do Governo Federal, através da ANU, contra o Estado de Direito, caracterizando assim, de maneira ostensiva, a conduta fascista deste governo que entitula-se socialista e defensor da liberdade. O governo Dilma Roussef pratica assim o autoritarismo, o totalitarismo e torna-se inimigo da Sociedade Civil , que o elegeu iludido de que nos protegeriam justamente de tudo isso:

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO
PORTARIA No- 303, DE 16 DE JULHO DE 2012

Publicado no DOU de 17 Julho 2012

Dispõe sobre as salvaguardas institucionais às terras indígenas conforme entendimento fixado pelo Supremo Tribunal Federal na Petição 3.388 RR.

O ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição Federal e o art. 4º, incisos X e XVIII, da Lei Complementar nº 73, de 10 de fevereiro de 1993, e considerando a necessidade de normatizar a atuação das unidades da Advocacia-Geral da União em relação às salvaguardas institucionais às terras indígenas, nos termos do entendimento fixado pelo Supremo Tribunal Federal na Petição 3.388-Roraima (caso Raposa Serra do Sol), cujo alcance já foi esclarecido por intermédio do PARECER nº 153/2010/DENOR/CGU/AGU, devidamente aprovado, resolve:

Art. 1º. Fixar a interpretação das salvaguardas às terras indígenas, a ser uniformemente seguida pelos órgãos jurídicos da Administração Pública Federal direta e indireta, determinando que se observe o decidido pelo STF na Pet. 3.888-Roraima, na forma das condicionantes abaixo:

“(I) o usufruto das riquezas do solo, dos rios e dos lagos existentes nas terras indígenas (art. 231, § 2º, da Constituição Federal) pode ser relativizado sempre que houver, como dispõe o art. 231, 6º, da Constituição, relevante interesse público da União, na forma de lei complementar”.

“(II) o usufruto dos índios não abrange o aproveitamento de recursos hídricos e potenciais energéticos, que dependerá sempre de autorização do Congresso Nacional”.

“(III) o usufruto dos índios não abrange a pesquisa e lavra das riquezas minerais, que dependerá sempre de autorização do Congresso Nacional assegurando-lhes a participação nos resultados da lavra, na forma da Lei”.

“(IV) o usufruto dos índios não abrange a garimpagem nem a faiscação, devendo, se for o caso, ser obtida a permissão de lavra garimpeira”.

“(V) o usufruto dos índios não se sobrepõe ao interesse da política de defesa nacional; a instalação de bases, unidades e postos militares e demais intervenções militares, a expansão estratégica da malha viária, a exploração de alternativas energéticas de cunho estratégico e o resguardo das riquezas de cunho estratégico, a critério dos órgãos competentes (Ministério da Defesa e Conselho de Defesa Nacional), serão implementados independentemente de consulta às comunidades indígenas envolvidas ou à FUNAI”.

“(VI) a atuação das Forças Armadas e da Polícia Federal na área indígena, no âmbito de suas atribuições, fica assegurada e se dará independentemente de consulta às comunidades indígenas envolvidas ou à FUNAI”.

“(VII) o usufruto dos índios não impede a instalação, pela União Federal, de equipamentos públicos, redes de comunicação, estradas e vias de transporte, além das construções necessárias à prestação de serviços públicos pela União, especialmente os de saúde e educação”.

“(VIII) o usufruto dos índios na área afetada por unidades de conservação fica sob a responsabilidade do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade”.

“(IX) o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade responderá pela administração da área da unidade de conservação também afetada pela terra indígena com a participação das comunidades indígenas, que deverão ser ouvidas, levando-se em conta os usos, tradições e costumes dos indígenas, podendo para tanto contar com a consultoria da FUNAI”.

“(X) o trânsito de visitantes e pesquisadores não-índios deve ser admitido na área afetada à unidade de conservação nos horários e condições estipulados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade”.

“(XI) devem ser admitidos o ingresso, o trânsito e a permanência de não-índios no restante da área da terra indígena, observadas as condições estabelecidas pela FUNAI”.

“(XII) o ingresso, o trânsito e a permanência de não-índios não pode ser objeto de cobrança de quaisquer tarifas ou quantias de qualquer natureza por parte das comunidades indígenas”.

“(XIII) a cobrança de tarifas ou quantias de qualquer natureza também não poderá incidir ou ser exigida em troca da utilização das estradas, equipamentos públicos, linhas de transmissão de energia ou de quaisquer outros equipamentos e instalações colocadas a serviço do público, tenham sido excluídos expressamente da homologação, ou não”.

“(XIV) as terras indígenas não poderão ser objeto de arrendamento ou de qualquer ato ou negócio jurídico que restrinja o pleno exercício do usufruto e da posse direta pela comunidade indígena ou pelos índios (art. 231, § 2º, Constituição Federal c/c art. 18, caput, Lei nº 6.001/1973)”.

“(XV) é vedada, nas terras indígenas, a qualquer pessoa estranha aos grupos tribais ou comunidades indígenas, a prática de caça, pesca ou coleta de frutos, assim como de atividade agropecuária ou extrativa (art. 231, § 2º, Constituição Federal, c/c art. 18, § 1º. Lei nº 6.001/1973)”.

“(XVI) as terras sob ocupação e posse dos grupos e das comunidades indígenas, o usufruto exclusivo das riquezas naturais e das utilidades existentes nas terras ocupadas, observado o disposto nos arts. 49, XVI e 231, § 3º, da CR/88, bem como a renda indígena (art. 43 da Lei nº 6.001/1973), gozam de plena imunidade tributária, não cabendo à cobrança de quaisquer impostos, taxas ou contribuições sobre uns e ou outros”.

“(XVII) é vedada a ampliação da terra indígena já demarcada”.

“(XVIII) os direitos dos índios relacionados às suas terras são imprescritíveis e estas são inalienáveis e indisponíveis (art. 231,§ 4º, CR/88)”.

“(XIX) é assegurada a participação dos entes federados no procedimento administrativo de demarcação das terras indígenas, encravadas em seus territórios, observada a fase em que se encontrar o procedimento”.

Art. 2º. Os procedimentos em curso que estejam em desacordo com as condicionantes indicadas no art. 1º serão revistos no prazo de cento e vinte dias, contado da data da publicação desta Portaria.

Art. 3º. Os procedimentos finalizados serão revisados e adequados a presente Portaria.

Art. 4º. O procedimento relativo à condicionante XVII, no que se refere à vedação de ampliação de terra indígena mediante revisão de demarcação concluída, não se aplica aos casos de vício insanável ou de nulidade absoluta.

Art. 5°. O procedimento relativo à condicionante XIX é aquele fixado por portaria do Ministro de Estado da Justiça.

Art. 6º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

LUÍS INÁCIO LUCENA ADAMS

547878_201460966644081_2143068716_n

PARA CONSTRUIR BELO MONTE VÃO TER QUE NOS MATAR!


A resistência ao projeto que pretende transformar a Bacia do Xingú em um gigantesco complexo gerador de energia, há 23 anos chamado de KARARAÔ e agora entitulado BELO MONTE, comomera seus 23 anos de ativismo. XINGU+23, evento paralelo ao RIO+20, realizado em ALTAMIRA/PA, ocupou o canteiro de obras da barragem e cavou uma vala, por onde a água do rio vazou. Foram celebrando rituais sagrados no local, como também na CÚPULA DOS POVOS, evento paralelo ao evento “oficial” chamado RIO+20, realizado na cidade do Rio de Janeiro.


Todas estas manifestações tem fundamento na cultura e filosofia dos povos e nações da região do rio Xingú. Ocorre que estes costumes tem sido preservados e acrecidos de informação atualizada sobre os direitos que eles tem, como proprietários ou guardiões de um Ecosistema que contém, talvez, a maior reserva de recursos e riquezas do planeta. Eles tem consciência da dimensão exata de sua responsabilidade, e não pretendem abrir mão dela.

Este projeto, mais do que extrair energia elétrica do complexo hidrelétrico de 60 BARRAGENS programados para TODA A BACIA DO XINGÚ, pretende eliminar esses povos, exterminá-los. Eles não cedem, não fazem concessões, não se corrompem, não traem uns aos outros, não se vendem. Eles são um verdadeiro pesadelo, são o grande imprevisto dos mandatários de nossos “governantes”, que são apenas representantes daqueles que de fato pretendem apropriar-se de nossos mananciais. Eles não contavam que justamente esta cultura, celebrada e apresentada nas manifestações e atos de ativismo da resistência contra o projeto, é uma cultura de guereriros, com um código de ética e conduta que nada tem de aborígene.

Ao contrário… Faz com que sejam organizados para sobreviver dentro da floresta e fortes para vencer os obstáculos que ela apresenta. Usando os fundamentos de sua cultura eles são um conglomerado humano, organizados como formigas tornam-se gigantescos em sua unidade. Não se sujeitam a nenhuma autoridade que não sejam as suas lideranças, eles sabem exatamente contra quem e contra o que estão lutando, e porque. Não poderão mais dizimá-los aos poucos, de maneira sistemática como vem fazendo, desde que assassinaram CHICO MENDES, até a recente execução de NÍSIO GOMES, para que seus crimes não tenham muita repercussão, e se percam na passagem do tempo. Raoni não chorou em vão diante da impunidade dos genocidas e ecocidas que tem simplesmente assolado as nações, humilhado seus valores e  abalado seus fundamentos. Raoni não chorou em vão. Suas lágrimas misturaram-se às águas do Xingu e infiltraram-se em nosass veias, como um poderoso estimulante acelerador dos nossos neurônios. Despertamos e emergimos. Não nos entregaremos. Nós não esquecemos nossos heróis mortos. Nós não perdoamos. Nosso cacique chorou!