RIO20JUN

Rise Up do Brasil explode em todo o país

Desde a segunda-feira dia 17 de junho de 2013, a explosão do movimento RISE UP do Brasil, que adotou a hashtag #ChangeBrazil, vem ocorrendo, a pretexto de causas diversificadas, porém unidas na indignação e na atitude de ocupar as ruas em protestos em massa. Diga-se que, quando se fala em processos massivos no Brasil, a coisa toma proporções assustadoras. Sabíamos que acabaria ocorrendo, mais cedo ou mais tarde. Pois esta semana de 17 a 21 de junho ficará registrada na história do Brasil, como o auge da explosão do movimento RISE UP no Brasil.

Houve uma demora na organização da sincronicidade, para poder demonstrar a capacidade do MOVIMENTO RISE UP de articulação nacional, devido ao eficaz trabalho de faccionamento dos ativistas, entre grande diversidade de grupos e legendas. A articulação para a compreensão de que todos os movimentos convergem para uma mesma indignação contra os mesmos opressores finalmente aconteceu. O que ocorreu em São Paulo, simbolizado neste gesto rápido de solidariedade da PM aos manifestantes, e o gigantismo do protesto no Rio de Janeiro assustou a ditadura QUE AGORA domina o governo do País.

Os vários pequenos grupos de ativistas, quase todos infiltrados pelos “trolls”, que incitam idéias de extrema direita, com estratégia clonada do TEA PARTY, procuram disseminar a idéia de que estas massas estão “sob o comando” da extrema direita, coisa que jamais seria possível, nem nos mais loucos delírios dos ruralistas, tucanos e afins. Divulgou-se amplamente essa notícia, devido a piquetes dos grupos do TEA PARTY brasileiro, infiltrados no meio da multidão indignada, fazendo parecer que o povo brasileiro está sendo manipulado pelos fascistas para derrubar o governo Dilma e reimplantar a Ditadura MIlitar. Infelizmente este tipo de estratégia, que já não funciona mais nos países de primeiro mundo, ainda causa impacto nos ânimos dos indignados do Brasil. Somos iniciantes no Rise Up mundial.

Ocorre que sempre será uma semana histórica, e isso a velha estratégia dos jogos partidários não vai conseguir neutralizar. Os brasileiros ainda não se deram conta que um só poder, hora trasvestido de “socialismo” e hora vestindo farda militar, manipula a bobagem partidária, ainda mantendo o povo brasileiro atordoado com seu mesmo velho truque.

Enquanto isso funcionar, sempre em seguida de um grande avanço do RISE UP (despertar justamente a cerca  dessas manobras idiotas), como  estas manifestações colossais e sincronizadas nos principais centros urbanos do Brasil nesta semana histórica, teremos esta manobra que visa tirar a importância e a legitimidade destes protestos, neutralizando seu efeito dominó, que é o de INCENTIVAR A TODOS QUE SE MANIFESTEM SIM, que isso ADIANTA SIM, que INTIMIDA O GOVERNO SIM, que INVIABILIZA  A  ARBITRARIEDADE SIM, comprometendo a popularidade dos políticos, cujo principal objetivo obecessivo é manter-se no poder, a para isso, precisam da aprovação da maioria, ainda que seja através destas velhas e AINDA eficientes estratégias.

A prova de que o Governo Federal encontra-se encurralado pelo RISE UP do povo brasileiro está neste flagrante que um reporter da RECORD fez de uma reunião de emergência realizada no Congresso Nacional, que pretende organizar estas estratégias, as de ESVAZIAR o impacto do que ocorreu nesta semana histórica em nossa nação, de tirar o efeito ARREBATADOR dessa imagens sobre os que ainda não acreditam NO PODER DO 99% em OCUPAR AS RUAS e REASSUMIR O CONTROLE de seu próprio destino, o que é o objetivo do MOVIMENTO RISE UP MUNDIAL.

Um conselho a quem apreciar essas imagens e vídeos, que tenham cuidado com os comentários e resenhas que os acompanham. Existe uma legião de TROLLS trabalhando nas Redes Sociais e sites de compartilhamentos, com avatares de todo tipo, principalmente de máscaras “anonymous” .

Esta é uma tentativa desesperada de um poder manipulador que vem perdendo seus meios de controle sobre as massas, que busca agora usar as Redes Sociais para tentar neutralizar o ativismo, porém se esquece que não somos um povo isolado, estamos conectados com os POLOS MUNDIAIS DO MOVIMENTO RISE UP, que tem promovido resultados surpreendentes em nações como a Turquia, Egito e Espanha, e que, INEVITAVELMENTE, através de um trabalho sincronizado pela REDE INTERNACIONAL DE CONTRA-(des)INFORMAÇÃO, tem desementido e desmascarado as velhas estratégias de manipulação, que vem entrando em falência em todo o planeta, e aqui no Brasil NÃO SERÁ DIFERENTE.

Caso queira saber o que realmente representa o que aconteceu no Brasil nesta semana histórica, procure os noticiários internacinonais e revistas, publicadas na web, especializadas na história do MOVIMENTO RISE UP MUNDIAL. Ali você encontrará a solidariedade de outros grupos localizados em todas as partes do globo, que acompanham, às vezes ATÉ MAIS DE PERTO do que o próprio povo brasileiro, o grande despertar desta nação gigantesca, que já foi enganada, roubada e explorada além dos limites do absurdo, e que embora esteja despertando lentamente, não terá mais como ser controlada depois do que ocorreu neste junho histórico, que ficará pra sempre registrado como sendo o #ChangeBrazil.

Finalizando com o  “O Gigante Acordou”… Não está mais “Deitado em berço explêndido”…

existepoliticaalemdovotoavatarredondo_large

Eleições 2012 – 7 de Outubro

CLIQUE NA IMAGEM

Antes de falar das Eleições 2012, queremos ressaltar que o OCUPA SAMPA foi o movimento que mais rapidamente digeriu a idéia do RISE UP GLOBAL no Brasil. Em seguida o Ocupa Rio e Ocupa Salvador alinharam-se, tem-se fortalecido e atuado de maneira esplêndida cada um em sua região.  Acontece que o  movimento em São Paulo, ao manter sua resistência desde o primeiro acampamento em 15 de outubro de 2011, que foi levantado embaixo do VIADUTO DO CHÁ, no Vale do Anhangabaú, e lá permaneceu até ter alcançado seus objetivos, sem mudar de local, sem dispersar, já sinalizava que antes de ir pra rua, havia fortalecido suas bases. Eles sabiam exatamente o que estavam fazendo, dava pra perceber pelas assembleias e pela maneira que conseguiram incorporar os indígenas que estavam em SAMPA na ocasião, juntando-se a eles nos protestos contra BELO MONTE, na paulista. Temos tudo isso registrado aqui na Revista, em tempo real nos nossos posts daquela data, e não esquecemos dos desafios que enfrentaram os acampados contra a violências das ruas e dos policiais. Você pode acessar este post através do link acima, com a data do ano passado.

CLIQUE NA IMAGEM abaixo para saber PORQUE NÃO VOTAR

Em um ano o movimento amadureceu e só se fortaleceu, a ponto de nos oferecer, já para as eleições de 2012 uma versão adaptada à nossa realidade política e legislação eleitoral do movimento NO LES VOTES que é extensão da DEMOCRACIA REAL YA de Madrid, articulados às lideranças da ACAMPADA SOL. Sabemos que os brasileiros ainda levarão algum tempo para assimilar essas informações, que existe um processo de assimilação e integração, mas o OCUPA SAMPA pode dizer que está sincronizado com o movimento RISE UP GLOBAL , e nós afirmamos que essa moçada não fica devendo nada para os ativistas dos países do primeiro mundo.  Disponibilizamos para encerrar, A CARTILHA de A OUTRA CAMPANHA, trabalho de base feito no meio estudantil, que certamente mostrará seus frutos na ocasião das próximas eleições presidenciais. QUEM VIVER VERÁ…

Genocídio Indígena

PORTARIA 303-Estado de Exceção sem passar pelo Congresso

Diz a WIKIPEDIA que “Estado de Exceção é uma situação oposta ao Estado de Direito, decretada pelas autoridades em situações de emergência nacional, como agressão efetiva por forças estrangeiras, grave ameaça à ordem constitucional democrática ou calamidade pública. Caracteriza-se pela suspensão temporária de direitos e garantias constitucionais, que proporcionam a necessária eficiência na tomada de decisões para casos de proteção do Estado, já que a rapidez no processo de decidir as medidas a serem tomadas é essencial em situações emergenciais e, nesse sentido, nos regimes de governo democráticos – nos quais o poder é dividido e as decisões dependem da aprovação de uma pluralidade de agentes – a agilidade decisória fica comprometida.

O Estado de Exceção nada mais é do que uma situação temporária de restrição de direitos e concentração de poderes que, durante sua vigência, aproxima um Estado sob regime democrático do autoritarismo. Em situações de exceção, o Poder Executivo pode, desde que dentro dos limites constitucionais, tomar atitudes que limitem a liberdade dos cidadãos, como a obrigação de residência em localidade determinada, a busca e apreensão em domicílio, a suspensão de liberdade de reunião e associação e a censura de correspondência.” Ocorre que nossa Constituição determina que para implantar o Estado de Exceção é necessário SUBMETER À VOTAÇÃO DO CONGRESSO NACIONAL, que deverá apresentar seu parecer em 24 horas, devido ao fator emergencial.

O vídeo e imagens são da MARCHA CONTRA O GENOCÍDIO INDÍGENA, realizada no Mato Grosso do Sul em dezembro de 2011. Disponibilizamos aqui a íntegra da PORTARIA 303 e denunciamos a INCONSTITUCIONALIDADE deste ato do Governo Federal, através da ANU, contra o Estado de Direito, caracterizando assim, de maneira ostensiva, a conduta fascista deste governo que entitula-se socialista e defensor da liberdade. O governo Dilma Roussef pratica assim o autoritarismo, o totalitarismo e torna-se inimigo da Sociedade Civil , que o elegeu iludido de que nos protegeriam justamente de tudo isso:

ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO
PORTARIA No- 303, DE 16 DE JULHO DE 2012

Publicado no DOU de 17 Julho 2012

Dispõe sobre as salvaguardas institucionais às terras indígenas conforme entendimento fixado pelo Supremo Tribunal Federal na Petição 3.388 RR.

O ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO, no uso das atribuições que lhe conferem o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição Federal e o art. 4º, incisos X e XVIII, da Lei Complementar nº 73, de 10 de fevereiro de 1993, e considerando a necessidade de normatizar a atuação das unidades da Advocacia-Geral da União em relação às salvaguardas institucionais às terras indígenas, nos termos do entendimento fixado pelo Supremo Tribunal Federal na Petição 3.388-Roraima (caso Raposa Serra do Sol), cujo alcance já foi esclarecido por intermédio do PARECER nº 153/2010/DENOR/CGU/AGU, devidamente aprovado, resolve:

Art. 1º. Fixar a interpretação das salvaguardas às terras indígenas, a ser uniformemente seguida pelos órgãos jurídicos da Administração Pública Federal direta e indireta, determinando que se observe o decidido pelo STF na Pet. 3.888-Roraima, na forma das condicionantes abaixo:

“(I) o usufruto das riquezas do solo, dos rios e dos lagos existentes nas terras indígenas (art. 231, § 2º, da Constituição Federal) pode ser relativizado sempre que houver, como dispõe o art. 231, 6º, da Constituição, relevante interesse público da União, na forma de lei complementar”.

“(II) o usufruto dos índios não abrange o aproveitamento de recursos hídricos e potenciais energéticos, que dependerá sempre de autorização do Congresso Nacional”.

“(III) o usufruto dos índios não abrange a pesquisa e lavra das riquezas minerais, que dependerá sempre de autorização do Congresso Nacional assegurando-lhes a participação nos resultados da lavra, na forma da Lei”.

“(IV) o usufruto dos índios não abrange a garimpagem nem a faiscação, devendo, se for o caso, ser obtida a permissão de lavra garimpeira”.

“(V) o usufruto dos índios não se sobrepõe ao interesse da política de defesa nacional; a instalação de bases, unidades e postos militares e demais intervenções militares, a expansão estratégica da malha viária, a exploração de alternativas energéticas de cunho estratégico e o resguardo das riquezas de cunho estratégico, a critério dos órgãos competentes (Ministério da Defesa e Conselho de Defesa Nacional), serão implementados independentemente de consulta às comunidades indígenas envolvidas ou à FUNAI”.

“(VI) a atuação das Forças Armadas e da Polícia Federal na área indígena, no âmbito de suas atribuições, fica assegurada e se dará independentemente de consulta às comunidades indígenas envolvidas ou à FUNAI”.

“(VII) o usufruto dos índios não impede a instalação, pela União Federal, de equipamentos públicos, redes de comunicação, estradas e vias de transporte, além das construções necessárias à prestação de serviços públicos pela União, especialmente os de saúde e educação”.

“(VIII) o usufruto dos índios na área afetada por unidades de conservação fica sob a responsabilidade do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade”.

“(IX) o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade responderá pela administração da área da unidade de conservação também afetada pela terra indígena com a participação das comunidades indígenas, que deverão ser ouvidas, levando-se em conta os usos, tradições e costumes dos indígenas, podendo para tanto contar com a consultoria da FUNAI”.

“(X) o trânsito de visitantes e pesquisadores não-índios deve ser admitido na área afetada à unidade de conservação nos horários e condições estipulados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade”.

“(XI) devem ser admitidos o ingresso, o trânsito e a permanência de não-índios no restante da área da terra indígena, observadas as condições estabelecidas pela FUNAI”.

“(XII) o ingresso, o trânsito e a permanência de não-índios não pode ser objeto de cobrança de quaisquer tarifas ou quantias de qualquer natureza por parte das comunidades indígenas”.

“(XIII) a cobrança de tarifas ou quantias de qualquer natureza também não poderá incidir ou ser exigida em troca da utilização das estradas, equipamentos públicos, linhas de transmissão de energia ou de quaisquer outros equipamentos e instalações colocadas a serviço do público, tenham sido excluídos expressamente da homologação, ou não”.

“(XIV) as terras indígenas não poderão ser objeto de arrendamento ou de qualquer ato ou negócio jurídico que restrinja o pleno exercício do usufruto e da posse direta pela comunidade indígena ou pelos índios (art. 231, § 2º, Constituição Federal c/c art. 18, caput, Lei nº 6.001/1973)”.

“(XV) é vedada, nas terras indígenas, a qualquer pessoa estranha aos grupos tribais ou comunidades indígenas, a prática de caça, pesca ou coleta de frutos, assim como de atividade agropecuária ou extrativa (art. 231, § 2º, Constituição Federal, c/c art. 18, § 1º. Lei nº 6.001/1973)”.

“(XVI) as terras sob ocupação e posse dos grupos e das comunidades indígenas, o usufruto exclusivo das riquezas naturais e das utilidades existentes nas terras ocupadas, observado o disposto nos arts. 49, XVI e 231, § 3º, da CR/88, bem como a renda indígena (art. 43 da Lei nº 6.001/1973), gozam de plena imunidade tributária, não cabendo à cobrança de quaisquer impostos, taxas ou contribuições sobre uns e ou outros”.

“(XVII) é vedada a ampliação da terra indígena já demarcada”.

“(XVIII) os direitos dos índios relacionados às suas terras são imprescritíveis e estas são inalienáveis e indisponíveis (art. 231,§ 4º, CR/88)”.

“(XIX) é assegurada a participação dos entes federados no procedimento administrativo de demarcação das terras indígenas, encravadas em seus territórios, observada a fase em que se encontrar o procedimento”.

Art. 2º. Os procedimentos em curso que estejam em desacordo com as condicionantes indicadas no art. 1º serão revistos no prazo de cento e vinte dias, contado da data da publicação desta Portaria.

Art. 3º. Os procedimentos finalizados serão revisados e adequados a presente Portaria.

Art. 4º. O procedimento relativo à condicionante XVII, no que se refere à vedação de ampliação de terra indígena mediante revisão de demarcação concluída, não se aplica aos casos de vício insanável ou de nulidade absoluta.

Art. 5°. O procedimento relativo à condicionante XIX é aquele fixado por portaria do Ministro de Estado da Justiça.

Art. 6º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

LUÍS INÁCIO LUCENA ADAMS

skinput01

SKINPUT – TOUCHSCREEN NA SUA PELE

O projeto está em desenvolvimento na Carnegie Mellon University, Pittsburg, Pennsylvania, EUA, em parceira com a Microsoft Research Labs. Trata-se de uma metodologia baseada na pesquisa dos diferentes sons emitidos pelas diferentes áreas do corpo humano. Só isso já seria suficiente para uma reflexão profunda. Os caras começaram captando, catalogando e diferenciando os sons emitidos pela pele de cada parte dos braços e mãos humanas, para poder associar a cada um destes sons um comando diferente.

Só isso já seria uma façanha fantástica, registrar a sinfonia emitida pelo corpo humano e disponibilizar estes sons para uma escala de comandos, sejam quais forem. Tenho certeza que a base desta tecnologia ainda servirá a muitos outros propósitos.

Um chip que registra e gerencia estes sons pode disponibilizá-los para os mais diversos fins. Quando o que parece ficção científica se torna tecnologia aplicada, é hora de publicar aqui, para que a gente possa reforçar nosso bordão: HOJE JÁ É AMANHÃ!… Registrando como é A VIDA NO ANO DE 2012. Veja adiante os vídeos em português e em inglês com todos os detalhes deste projeto, as previsões para lançamento no mercado e os comentários de quem entende do mercado de Tecnologia da Informação.