Hillary 4 prision

#HillaryForPRISION viraliza nas Redes Sociais

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Hillary 4 prision

Após ter citado ALEX JONES e o INFOWARS, em discurso oficial de sua campanha para presidente dos EUA, Hillary Clinton contribuiu para que a hashtag #HillaryForPRISION viralizasse de modo incontrolável nas Redes Sociais. A campanha apoiada pelo INFOWARS bombou, devido aos vários vazamentos sobre atividades ilegais de HIllary, que eram encobertas até o vazamento de seus e-mails pelo WIKILEAKS, e também a exposição de seu comportamento muito inadequado em público em várias ocasiões, além de discursos desordenados, que deixam claro o comprometimento de seu estado emocional.

Análises feitas por profissionais da área, e a leitura dos sintomas de Hillary, apresentados durante sua campanha em várias ocasiões, que foram registradas por vídeos ou fotos, eliminam definitivamente o factóide de que as revelações sobre o grave estado de saúde de Hillary seriam mentiras inventadas pelos ativistas da “TEORIA DA CONSPIRAÇÃO”, um termo usado para DEMONIZAR, DESMORALIZAR e DESACREDITAR a mídia independente, que EXPÕE os segredos e as mentiras sustentadas pela Stream Media. Alex Jones é um dos pioneiros desta luta, a de expor e desmascarar os factóides da Grande Mídia, que é paga para manobrar a opinião pública em favor dos interesses dos seus clientes. Por isso seu projeto chama-se INFOWARS, que começou com um programa de rádio no TEXAS, e hoje conta com vários canais na Social Media, é uma fonte de combate à DESINFORMAÇÃO para países do mundo todo e uma referência mundial da militância contra a desinformação, a propagação de mentiras e factóides, tão importante quanto o WikiLeaks tronou-se, desde o início do século XXI.

Foi exatamente no auge da polêmica sobre a saúde de Hillary que o WikiLeaks resolveu vazar na web os tão falados e-mails que Hillary alegou não existirem, configurando perjúrio, pois ela negou a existência deles diante da Corte dos EUA, sob juramento. Não só estes e-mails, com conteúdo revelador, que compromete a ela e a liderança do seu partido com crimes hediondos, como tráfico de pessoas e fornecimento de armas para rebeldes responsáveis pelo genocídio em massa na Líbia, Síria e outros países do Oriente Médio. Além disso, o WikiLeaks também vazou dados da declaração de renda de Bill Clinton, que revelam suas relações profissionais com uma organização árabe de EDUCAÇÃO sobre a LEI SHARIA, através da qual a Fundação Clinton recebe FINANCIAMENTO DO ESTADO ISLÂMICO. Sobre este assunto, leia os detalhes em nosso outro artigo aqui -> Os Clinton são financiados pelo ESTADO ISLÂMICO 

É impossível não traçar um paralelo entre o desequilíbrio de Hillary e o comportamento bizarro de DILMA ROUSSEFF, assim como é impossível não estabelecer paralelo entre o modus operandi dos DEMOCRATAS, a esquerda dos EUA, seu modelo de trolagem da mídia, de manipulação dos fatos, de seu envolvimento com o TERRORISMO e CRIME ORGANIZADO, com o PT no Brasil. As semelhanças são tantas que este modelo passa a ser uma cartilha seguida à risca pelo PT, incluindo o modo como racismo e sexismo são manipulados, para coibir os diferentes segmentos da sociedade a encaixarem-se em padrões de comportamento pré-determinados, monitorados por um violento patrulhamento ideológico. Este paralelo nos possibilita aprender muito sobre como é construída a politica no Brasil e fazer uma projeção de seus resultados para as próximas décadas. A campanha de Hillary sofreu ainda um último golpe, com o ressurgimento dos depoimentos sobre a dependência de drogas de Bill Clinton, que são sempre abafados e desacreditados, porém a todo momento surgem novas evidências que confirmam que Bill é um cocainômano e usuário regular de maconha.

Ch74jAlXIAA5rPz

Quero encerrar afirmando que é uma grande bobagem dizer que “já temos muitos problemas com nosso país e não podemos nos preocupar com o que acontece no resto do mundo”. Este pensamento é um resultado da ENGRENHARIA SOCIAL praticada durante a ditadura militar, que incutiu no povo brasileiro uma mentalidade dissociativa, de censura e isolamento dos outros países, até mesmo os da América Latina, que sofrem com os mesmos problemas e necessitam das mesmas soluções que nós, brasileiros. Precisamos usar a internet de outro modo, temos que nos libertar do “Monte de Açúcar” (Zuckerberg), que nos impede de navegar em sites de informação independente, de descobrir o que a MÍDIA CONVENCIONAL nos esconde, de conhecer o pensamento e as necessidades dos outros seres humanos que estão também debaixo das mesmas manobras de dominação que nós, seja através da força, violência ou terrorismo, seja através na manipulação religiosa, seja através do consumismo e desinformação ou da guerra entre as classes sociais. A Guerra da Informação – INFORWARS – está acontecendo dentro das nossas mentes, e nós necessitamos usar a internet, ferramenta AINDA DISPONÍVEL PARA NÓS, para esta libertação, de modo mais apropriado. Temos que deixar de usá-la para nos expor e procurar suprir as necessidades do nosso ego, postando selfies e imagens de ostentação do nosso consumismo, e passar buscar conexão com aqueles que estão, como nós, procurando um modo de sair OUT OF THE BOX, e ficar fora da caixa, viver fora dos padrões impostos, ganhar o que necessitamos para suprir nossas necessidades através de nossa competência, nos tornar independentes financeiramente, porque sim, a internet oferece tudo isso, para quem não se deixar idiotizar pelos jogos e postagens exibicionistas. Precisamos fazer isso AGORA, porque, acreditem, em breve o mundo todo será como a China e a Coreia do Norte, o mundo livre, como nós o conhecemos JÁ ACABOU, e os efeitos do final desta era começarão a se configurar, muito em breve, no mundo que nós conhecemos como MUNDO LIVRE, ou MUNDO OCIDENTAL. Aproveitem, enquanto é tempo.

Posted in Atualidades, Economia, Genocídio, Política internacional, Política Nacional, Redes Sociais, TEecnologia da Informação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + catorze =