11904_567747266589567_1187536191_n

Indígenas já praticam DEMOCRACIA DIRETA no Brasil

4 Flares Twitter 0 Facebook 4 Google+ 0 LinkedIn 0 4 Flares ×


No dia 16 de abril, em clima de comemoração do “DIA DO ÍNDIO”, no pleno exercício da DEMOCRACIA DIRETA, as lideranças das Nações Indígenas do Brasil invadiram a plenária da Câmara dos Deputados, no Congresso Nacional, Esplanada dos Ministérios, Brasilia/DF. Havia ao menos 73 etnias representadas no grupo formado por mais de 700 indivíduos, vestidos de acordo com suas culturas, numa manifestação impressionante, fazendo soar seus maracás e suas vozes em uníssono.

Muitas questões além da IMPUGNAÇÃO da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 215, que visa transferir da FUNAI para o CONGRESSO NACIONAL as questões da DEMARCAÇÃO DAS TERRAS INDÍGENAS. Com essa MANOBRA POLÍTICA, a decisão sobre a demarcação destes territórios sairia do Poder Executivo e passaria ao Poder Legislativo, com o intuito de que estes processos SE ARRASTEM POR MAIS TEMPO AINDA do que já ocorre, viabilizando assim os abusos DO GOVERNO FEDERAL e sua impunidade.

O MINISTRO DA JUSTIÇA José Eduardo Cardozo já manifestou-se totalmente contra a transferência destas questões do Executivo para o Legislativo, portanto CONTRA A PEC 215 (leia mais detalhes neste link) , alegando que a FUNAI precisa ser fortalecida e capacitada para agilizar ainda mais os processos, e continuar em sua competência. Exatamente NESTE MESMO DIA, O GOVERNO DILMA ROUSSEFF SUSPENDEU A OPERAÇÃO TAPAJÓS, por ordem do TRF-1, em Brasília (TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO), a pedidos do MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. O Contingente da OP Tapajós ocupava, desde 25 de março próximo passado o TERRITÓRIO INDÍGENA DE MANDURUKU, local  onde o Governo Federal pretende implantar MAIS UMA USINA HIDRELÉTRICA DO COMPLEXO DO QUAL FAZ PARTE A USINA DE BELO MONTE. Esta ocupação ocorria através da mobilização de cerca de 250 integrantes da POLICIA FEDERAL, POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL, FORÇA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA E FORÇAS ARMADAS.

Este vídeo é o registro de um ataque anterior, ocorrido em 7 de novembro de 2012, ao mesmo povo MANDURUKU, numa OUTRA OPERAÇÃO DE NOME ELDORADO. O nome da OP faz menção exatamente do LENDÁRIO TESOURO DO ELDORADO, que encontra-se DE FATO na VOLTA DO XINGU, alvo da EMPRESA MINERADORA BELOSUN (detalhes no link), de propriedade de EIKE BATISTA (detalhes no link). O complexo hidrelétrico é na verdade um pretexto para desocupar o território, usar o equipamento que seria para a construção das hidrelétricas para as prévias da mineração deste ouro. Acredita-se que seja este o MAIOR RESERVATÓRIO DE OURO do planeta, o lendário ELDORADO… que existe de fato. É na VOLTA DO XINGU, tema de nosso próximo post.

Posted in Atualidades, Cultura de Raíz, Ecologia, Economia, Extermínio humano, Genocídio, Meio Ambiente, Política Nacional, Violência policial and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + seis =