mmm-map-5-nov-2013

Million Mask March: Rememeber, remember 5th November!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

A manifestação global MILLION MASK MARCH, realizada hoje no mundo inteiro, nos permite visualizar a dimensão que assumiu a aceitação da idéia proposta pelo movimento conhecido como ANONYMOUS. Em alguns pontos a concentração foi mais forte e mais organizada, o que não diminui a importância do que passa a ser um segmento legítimo da nossa sociedade, com suas facções, como Hackerativistas, Black Blocs, Anarquistas e Punks, que, dentro de suas competências vão compondo e configurando esta organização da Sociedade Civil. Anonymous se mobilizam em defesa dos direitos humanos, da solidariedade e do despertar da população mundial para insurreição contra a exploração e manipulação em massa.

No Brasil o dia foi difícil para os Anonymous e Black Blocs, que tiveram suas páginas na web e redes sociais hackeadas e foram forçados a provar um pouco de seu próprio veneno, além de colocar a prova suas habilidades como organização e como líderes mobilizadores de massas. As páginas não ficaram muito tempo off line e houve mobilização em muitas cidades brasileiras. Em São Paulo, os Black Bloc não poderiam deixar de marcar a presença do grupo mais coeso e talvez com a formação mais antiga deste movimento no Brasil. Digo isso porque registramos quando o OCUPA SAMPA anunciou publicamente que passaria a ser oficialmento o representante dos Black Blocs no Brasil.

Temos aqui mesmo, em nossa REVISTA ELETRÔNICA o registro, em tempo real, do primeiro acampamento do movimento RISE UP do Brasil, estabelecido no Vale do Anhangabaú, que ali permaneceu, resistindo no mesmo local por mais tempo do que outros, realizando assembléias populares e compondo também com um grupo de indígenas, que veio a São Paulo para a Marcha contra Belo Monte, naquela mesma ocasião. Foi um momento histórico, em que os ativistas de São Paulo conseguiram uma coesão e solidariedade entre si digna de nota.

Tanto em São Paulo como no Rio, a maioria dos registros da Marcha de 5 de Novembro no Brasil foram obtidos através da mídia internacional, pois o bordão do Governo Federal, de que este é um movimento fraco, pequeno e desorganizado não pode ser desmentido através das imagens, que mostram outra coisa: Um grupo determinado, disposto a confrontar a violência absurda da polícia brasileira, sobre a qual as estatísticas revelam que MATA 5 PESSOAS POR DIA, e ainda alega que se os policiais fossem impedidos de EXTERMINAR, seria inviável a ação policial, e que os policiais é quem seriam exterminados. O fato é que os Black Blocs vieram para ficar, os ativistas estão coesos e já alcançam mobilizações com ações bem objetivas, como o RAPTO DOS BEAGLES do INSTITUTO ROYAL em São Roque, SP.

Ações em locais estratégicos, como na frente da Casa Branca, em Washigton-DC, são de natureza pacífica, porém em atitude de afronta direta ao poder, que dispõe da vida humana e dos recursos naturais como se fossem suas propriedades. Diante da Casa Branca o grupo de manifestantes foi disperso várias vezes pela polícia, mas voltou a se reunir, até fazer um círculo, sentados em sinal de resistência à ordem de evacuação da polícia.

Mas o tempo fechou mesmo em Londres, cenário da história que deu origem à formatação deste movimento: A CONSPIRAÇÃO DA PÓLVORA, ocasião em que o soldado inglês GUY FAWKES decidiu explodir sozinho o Parlamento inglês com a intenção de matar o Rei Jaime I. A máscara usada pelos Anonymous representa o rosto de Guy Fawkes. Talvez por ser parte da cultura dos ingleses, o local de maior tensão foi na Westminster Bridge, onde a polícia investiu contra os manifestantes, na tentativa de controlar a situação.

Por toda a Europa e também sob forte repressão no Oriente, os ANONYMOUS foram às ruas mostrar quantos são e que estão espalhados por todo o planeta. Ousados, insubordinados às leis que engessam a população para mantê-la sob o controle de seus opressores, eles produzem vídeos que são conferências denunciando todo tipo de fraudes e crimes que lesam a Sociedade Civil, os Direitos Humanos, a liberdade de expressão e de escolha.

Eles dizem que são LEGIÃO, dizem que não perdoam e não esquecem…

 e avisam: NOS AGUARDEM…

 

Posted in Atualidades, Comportamento, Política internacional, Política Nacional, Redes Sociais, Violência policial, World rEvolution and tagged , , , , , , , .