11904_567747266589567_1187536191_n

Indígenas já praticam DEMOCRACIA DIRETA no Brasil


No dia 16 de abril, em clima de comemoração do “DIA DO ÍNDIO”, no pleno exercício da DEMOCRACIA DIRETA, as lideranças das Nações Indígenas do Brasil invadiram a plenária da Câmara dos Deputados, no Congresso Nacional, Esplanada dos Ministérios, Brasilia/DF. Havia ao menos 73 etnias representadas no grupo formado por mais de 700 indivíduos, vestidos de acordo com suas culturas, numa manifestação impressionante, fazendo soar seus maracás e suas vozes em uníssono.

Muitas questões além da IMPUGNAÇÃO da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 215, que visa transferir da FUNAI para o CONGRESSO NACIONAL as questões da DEMARCAÇÃO DAS TERRAS INDÍGENAS. Com essa MANOBRA POLÍTICA, a decisão sobre a demarcação destes territórios sairia do Poder Executivo e passaria ao Poder Legislativo, com o intuito de que estes processos SE ARRASTEM POR MAIS TEMPO AINDA do que já ocorre, viabilizando assim os abusos DO GOVERNO FEDERAL e sua impunidade.

O MINISTRO DA JUSTIÇA José Eduardo Cardozo já manifestou-se totalmente contra a transferência destas questões do Executivo para o Legislativo, portanto CONTRA A PEC 215 (leia mais detalhes neste link) , alegando que a FUNAI precisa ser fortalecida e capacitada para agilizar ainda mais os processos, e continuar em sua competência. Exatamente NESTE MESMO DIA, O GOVERNO DILMA ROUSSEFF SUSPENDEU A OPERAÇÃO TAPAJÓS, por ordem do TRF-1, em Brasília (TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO), a pedidos do MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL. O Contingente da OP Tapajós ocupava, desde 25 de março próximo passado o TERRITÓRIO INDÍGENA DE MANDURUKU, local  onde o Governo Federal pretende implantar MAIS UMA USINA HIDRELÉTRICA DO COMPLEXO DO QUAL FAZ PARTE A USINA DE BELO MONTE. Esta ocupação ocorria através da mobilização de cerca de 250 integrantes da POLICIA FEDERAL, POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL, FORÇA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA E FORÇAS ARMADAS.

Este vídeo é o registro de um ataque anterior, ocorrido em 7 de novembro de 2012, ao mesmo povo MANDURUKU, numa OUTRA OPERAÇÃO DE NOME ELDORADO. O nome da OP faz menção exatamente do LENDÁRIO TESOURO DO ELDORADO, que encontra-se DE FATO na VOLTA DO XINGU, alvo da EMPRESA MINERADORA BELOSUN (detalhes no link), de propriedade de EIKE BATISTA (detalhes no link). O complexo hidrelétrico é na verdade um pretexto para desocupar o território, usar o equipamento que seria para a construção das hidrelétricas para as prévias da mineração deste ouro. Acredita-se que seja este o MAIOR RESERVATÓRIO DE OURO do planeta, o lendário ELDORADO… que existe de fato. É na VOLTA DO XINGU, tema de nosso próximo post.

533562_491638620868899_663104669_n

MOBILIZAÇÃO NACIONAL CONTRA O GENOCÍDIO INDÍGENA NO BRASIL

Documentando a causa da Mobilização Nacional, um FAZENDEIRO DE PARANHOS/MS anuncia o GENOCÍDIO dos indígenas da aldeia de Arroio Kora, e diz que fala em nome de todos os fazendeiros da região: “A Polícia Federal está sabendo, o Prefeito, o governo, todos sabem. Armas tem aí pra vender, aqui ao lado no Paraguai. Se é guerra que eles querem, então vamos pra guerra!”


A Mobilização nacional contra o genocídio de indígenas no Brasil tem como objetivo INIBIR os ataques, tocaias, assassinatos EM PRAÇA PÚBLICA, diante de testemunhas, sem nenhum constrangimento, próprio de quem tem O AVAL das autoridades  e garantia de IMPUNIDADE. Tem também o objetivo de EXIGIR a demarcação das terras e a publicação, por parte da FUNAI da lista de terras que já foram homologadas, lista esta que ninguém consegue ter acesso. Iremos postando o conteúdo referente aos 52 eventos programados para hoje, sendo 49 em território nacional e 3 na Europa.

Debaixo de chuva, enfrentando todo tipo de dificuldade durante a organização do evento, inclusive infiltrações de TROLLs para desarticular o protesto do VÃO DO MASP, essa juventude paulistana, mais uma vez, é vencedora. Não se deixam intimidar por vozes de comandos nem se sujeitam a “representantes” seja lá do que for. Eles estão aptos a pensar por si próprios, tirar suas conclusões e resolver suas diferenças. eles sabem como São Paulo respira e como é que a cidade fala para o brasil e para o mundo quando quer que ouçam sua voz.

Na ALDEIA MARACANÃ, onde houve concentração do evento no Rio de Janeiro, foram confeccionados cartazes e pinturas para que todos fizessem parte de uma só TEKOHA. Logo em seguida a marcha de protesto percorreu as imediações do estádio do Maracanã, onde vários imóveis estão sendo desapropriados para serem DEMOLIDOS, inculsive O MUSEU DO ÍNDIO, fundado por Darci Ribeiro, que abriga vários moradores de variadas etnias. Hoje somos TODOS GUARANI-KAIOWÁA

Em Porto Alegre após a concentração no Largo Glênio Peres, a passeata subiu a Av Borges de Medeiros, itinerário também tradicional das insurgências gaúchas. Cada cidade tem sua trilha de desobediência civil, uma praça onde se articulam os indignados, uma via de marchar na contra-mão do sentido obrigatório.

Em Belo Horizonte a chuva inibiu a muitos que estavam dispostos a participar das manifestações, mas as caras foram pintadas e o ato público de repúdio ao genocídio no MS ficou registrado na capital mineira.

A seguir a PETIÇÃO, que depende apenas de um click da sua parte para transformar-se em um documento histórico, que poderá ser capaz de fazer aquilo que sonham muitos militantes nesse país, há MUITAS GERAÇÕES: INIBIR definitivamente o GENOCÍDIO INDÍGENA no BRASIL e forçar o Governo Federal a parar a procrastinação com a demarcação das terras indígenas, cumprindo a CONSTITUIÇÃO. Só queremos que a LEI SEJA RESPEITADA, que os direitos dos cidadãos sejam respeitados, e que a impunidade tenha fim, pois não suportamos mais saber que os assassinatos de lideranças e extermínio em massa continue IMPUNEMENTE em um país que se diz preparado para sediar os dois eventos mundiais mais importantes. Basta clicar no banner e assinar. Não leva 5 minutos e pode mudar a história das nações indígenas no Brasil. Finalmente uma mensagem da lidrança VALDENIR MUNDURUKU, com sua voz triste e mansa, duas palavras que definem a natureza dos povos originários do Brasil hoje. Fica aqui o registro do que foi o 9N, Dia Nacional de Protesto contra o GENOCÍDIO dos Guarani-Kaiowáa. O Primeiro de MUITOS que virão.

224439_426088827457744_1013393486_n

Genocídio Guarani-Kaiowá no Mato Grosso do Sul

Em vias de extermínio eminente, a comunidade, que está sob cerco de pistoleiros, anuncia o genocídio Guarani – Kaiowá. Uma tribo com 170 pessoas está em vias de ser exterminada. O Mato Grosso seria território do Paraguai se aquelas nações não tivessem lutado para defendê-lo, por isso receberam através de documento lavrado por D. Pedro II aquelas terras como propriedade legítima.  Os jovens, de estrutura emocional mais vulnerável, tem cometido suicídio com regularidade alarmante, por não suportarem o cerco e a ameaça eminente de serem atacados, passando pelos mesmos terrores que viveram anteriormente, por não abrirem mão do seu território. A divulgação de imagens como esta abaixo tem sido proibidas pelas lideranças das tribos atacadas, mas cederam recentemente devido à exaustão e o desespero de não haver A QUEM RECORRER ou pedir socorro.

Chegamos a este extremo. Não aguentamos mais isso. Eu não aguento mais isso. Se você analisar nossa revista, verá que não suportamos sensacionalismos, mas meu povo está sendo exterminado e não consigo mais dormir pensando nas 70 crianças que estão lá agora, sem saber se será esta noite que os brancos atacarão a aldeia.

Carta da comunidade Guarani-Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay-Iguatemi-MS para o Governo e Justiça do Brasil

Nós (50 homens, 50 mulheres, 70 crianças) comunidades Guarani-Kaiowá originárias do Tekoha Pyelito kue/Mbrakay, vimos através desta carta apresentar a nossa situação histórica e decisão definitiva diante de despacho/ordem de nossa expulsão/despejo expressado pela Justiça Federal de Navirai-MS, conforme o processo nº 0000032-87.2012.4.03.6006, em 29/09/2012.

Recebemos esta informação de que nós comunidades, logo seremos atacada, violentada e expulsa da margem do rio pela própria Justiça Federal de Navirai-MS. Assim, fica evidente para nós, que a própria ação da Justiça Federal gera e aumenta as violências contra as nossas vidas, ignorando os nossos direitos de sobreviver na margem de um rio e próximo de nosso território tradicional Pyelito Kue/Mbarakay.

Assim, entendemos claramente que esta decisão da Justiça Federal de Navirai-MS é parte da ação de genocídio/extermínio histórico de povo indígena/nativo/autóctone do MS/Brasil, isto é, a própria ação da Justiça Federal está violentando e exterminado e as nossas vidas. Queremos deixar evidente ao Governo e Justiça Federal que por fim, já perdemos a esperança de sobreviver dignamente e sem violência em nosso território antigo, não acreditamos mais na Justiça Brasileira.

A quem vamos denunciar as violências praticadas contra nossas vidas?? Para qual Justiça do Brasil?? Se a própria Justiça Federal está gerando e alimentando violências contra nós. Nós já avaliamos a nossa situação atual e concluímos que vamos morrer todos mesmo em pouco tempo, não temos e nem teremos perspectiva de vida digna e justa tanto aqui na margem do rio quanto longe daqui. Estamos aqui acampados 50 metros de rio Hovy onde já ocorreram 4 mortos, sendo 2 morreram por meio de suicídio, 2 morte em decorrência de espancamento e tortura de pistoleiros das fazendas. Moramos na margem deste rio Hovy há mais de um (01) ano, estamos sem assistência nenhuma, isolada, cercado de pistoleiros e resistimos até hoje. Comemos comida uma vez por dia. Tudo isso passamos dia-a-dia para recuperar o nosso território antigo Pyleito Kue/Mbarakay.

De fato, sabemos muito bem que no centro desse nosso território antigo estão enterrados vários os nossos avôs e avós, bisavôs e bisavós, ali estão o cemitérios de todos nossos antepassados. Cientes desse fato histórico, nós já vamos e queremos ser morto e enterrado junto aos nossos antepassados aqui mesmo onde estamos hoje, por isso, pedimos ao Governo e Justiça Federal para não decretar a ordem de despejo/expulsão, mas solicitamos para decretar a nossa morte coletiva e para enterrar nós todos aqui. Pedimos, de uma vez por todas, para decretar a nossa dizimação/extinção total, além de enviar vários tratores para cavar um grande buraco para jogar e enterrar os nossos corpos. Esse é nosso pedido aos juízes federais.

Já aguardamos esta decisão da Justiça Federal, Assim, é para decretar a nossa morte coletiva Guarani e Kaiowá de Pyelito Kue/Mbarakay e para enterrar-nos todos aqui. Visto que decidimos integralmente a não sairmos daqui com vida e nem morto e sabemos que não temos mais chance em sobreviver dignamente aqui em nosso território antigo, já sofremos muito e estamos todos massacrados e morrendo de modo acelerado. Sabemos que seremos expulsas daqui da margem do rio pela justiça, porém não vamos sair da margem do rio. Como um povo nativo/indígena histórico, decidimos meramente em ser morto coletivamente aqui. Não temos outra opção, esta é a nossa última decisão unânime diante do despacho da Justiça Federal de Navirai-MS.

Ativistas acorrentaram-se em frente ao Mnistério Público em protesto ao massacre, durante a articulação para MOBILIZAÇÃO NACIONAL em protesto ao genocídio dos Guarani-Kaiowaá, que ocorrerá dias 09 e 10 de NOVEMBRO.

Um ato público também foi realizado em 25 de Outubro, em frente à ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS, em Brasília, com a instalação de 5 mil cruzes, cravadas no coração do Brasil.

Salve Dilma! Aqueles que irão morrer te saúdam. from Tekoa Virtual Guarani on Vimeo.

Cacique Geusivan Lima

EXECUÇÃO DE CACIQUE POTIGUARA – 2 tiros na cabeça

Há dois dias atrás, um dos Caciques desta aldeia, Geusivan Silva de Lima, 30 anos, foi baleado com 2 tiros na cabeça, quando jogava dominó numa praça da aldeia, no município de MARCAÇÃO, litoral da Paraíba. Ao contrário do que se lê nos noticiários, o outro homem que morreu no local, Claudemir Ferreira da Silva, não era índio, mas foi apontado como “segurança” de Geusivan e foi morto ao tentar impedir a execução do Cacique. Nesta foto ele exibe o ferimento resultante de um outro atentado que sofreu em março/2012, foto que foi capa de nossa página no FACEBOOK em abril próximo passado. A expressão triste de seus olhos ficou marcada em nossa memória, semblante de um jovem sem perspectiva de uma vida normal, que lutava pelo direito de viver e usufruir daquilo que pertence, por direito, a ele e a seu povo.

A USINA JAPUNGÚ manipula moradores da região com a ambição de tornarem-se fornecedores de matéria prima para a produção de biodiesel e outros derivados da cana-de-açúcar ali produzidos, além de promover divisão e conflitos entre as lideranças das muitas aldeias Potiguaras dos municípios de  Rio Tinto, Marcação, Mataracá, Jacaraú e Baia da Traição, no litoral da Paraíba: Aldeias de JARAGUÁ, BREJINHO, TRAMATAIA, CAMURUPIM e COQUEIRINHO. Os Potiguaras são proprietários de aproximadamente 20 mil hectares já demarcados naquela região, o que corresponde a uma área do tamanho de aproximadamente 20 mil campos de futebol.

Ainda há mais terra que encontra-se sob disputa judicial, mas o território invadido pela usina, onde foi estabelecida uma tal FAZENDA RAFAELA, já estava demarcado. Esta área foi retomada pelos Potiguaras em março de 2007, e foi destinada à agricultura de subsistência das aldeias, com o cultivo de feijão, inhame, milho e outros similares. Existem OUTRAS USINAS CANAVIEIRAS instaladas na região, através de incentivos do PROGRAMA PRÓALCOOL, que desde 1970 apropriam-se das terras Potiguaras para cultivar cana-de-açúcar. Houve outra retomada destas terras invadidas, anterior a esta, em agosto de 2003. Os conflitos de sempre agravaram-se ultimamente, com atropleamentos por carros e motos, até que recentemente tornaram-se invasões armadas, com tiroteios e execuções sumárias. Ninguém faz isso assim, de forma ostensiva, sem alguma garantia de impunidade.  As denuncias e boletins de ocorrência são feitas, e não se pode entender porque a Polícia Federal tem tanta dificuldade para localizar armas que deixam seus cartuchos espalhados pelas ruas para fácil perícia, e também sendo as ações e ameaças executadas por pessoas conhecidas, que são denunciadas pelas vítimas.

Ninguém é preso, e a única informação sobre as investigações que consegui encontrar foi uma notícia no Portal Correio UOL, cuja página foi removida, restando apenas seu cache com o texto, pelo qual concluímos que as autoridades dão às investigações a conotação de “BRIGA INTERNA ENTRE AS LIDERANÇAS INDÍGENAS”. Desta forma conduziram as investigações do atentado ao Cacique ANÍBAL CORDEIRO, ocorrido em março/2009.

Recentemente as lideranças POTIGUARA foram à Assembléia Legislativa da Paraíba (ALPB) denunciar que 32 CACIQUES desta etnia estão AMEAÇADOS DE MORTE por pistoleiros contratados pelos usineiros, que estão determinados a levar a adiante o PROGRAMA PRÓ-ÁLCOOL do GOVERNO FEDERAL. As autoridades não tomam nenhuma rovidência, e as lideranças POTIGUARAS continuam sendo EXTERMINADAS.

547878_201460966644081_2143068716_n

PARA CONSTRUIR BELO MONTE VÃO TER QUE NOS MATAR!


A resistência ao projeto que pretende transformar a Bacia do Xingú em um gigantesco complexo gerador de energia, há 23 anos chamado de KARARAÔ e agora entitulado BELO MONTE, comomera seus 23 anos de ativismo. XINGU+23, evento paralelo ao RIO+20, realizado em ALTAMIRA/PA, ocupou o canteiro de obras da barragem e cavou uma vala, por onde a água do rio vazou. Foram celebrando rituais sagrados no local, como também na CÚPULA DOS POVOS, evento paralelo ao evento “oficial” chamado RIO+20, realizado na cidade do Rio de Janeiro.


Todas estas manifestações tem fundamento na cultura e filosofia dos povos e nações da região do rio Xingú. Ocorre que estes costumes tem sido preservados e acrecidos de informação atualizada sobre os direitos que eles tem, como proprietários ou guardiões de um Ecosistema que contém, talvez, a maior reserva de recursos e riquezas do planeta. Eles tem consciência da dimensão exata de sua responsabilidade, e não pretendem abrir mão dela.

Este projeto, mais do que extrair energia elétrica do complexo hidrelétrico de 60 BARRAGENS programados para TODA A BACIA DO XINGÚ, pretende eliminar esses povos, exterminá-los. Eles não cedem, não fazem concessões, não se corrompem, não traem uns aos outros, não se vendem. Eles são um verdadeiro pesadelo, são o grande imprevisto dos mandatários de nossos “governantes”, que são apenas representantes daqueles que de fato pretendem apropriar-se de nossos mananciais. Eles não contavam que justamente esta cultura, celebrada e apresentada nas manifestações e atos de ativismo da resistência contra o projeto, é uma cultura de guereriros, com um código de ética e conduta que nada tem de aborígene.

Ao contrário… Faz com que sejam organizados para sobreviver dentro da floresta e fortes para vencer os obstáculos que ela apresenta. Usando os fundamentos de sua cultura eles são um conglomerado humano, organizados como formigas tornam-se gigantescos em sua unidade. Não se sujeitam a nenhuma autoridade que não sejam as suas lideranças, eles sabem exatamente contra quem e contra o que estão lutando, e porque. Não poderão mais dizimá-los aos poucos, de maneira sistemática como vem fazendo, desde que assassinaram CHICO MENDES, até a recente execução de NÍSIO GOMES, para que seus crimes não tenham muita repercussão, e se percam na passagem do tempo. Raoni não chorou em vão diante da impunidade dos genocidas e ecocidas que tem simplesmente assolado as nações, humilhado seus valores e  abalado seus fundamentos. Raoni não chorou em vão. Suas lágrimas misturaram-se às águas do Xingu e infiltraram-se em nosass veias, como um poderoso estimulante acelerador dos nossos neurônios. Despertamos e emergimos. Não nos entregaremos. Nós não esquecemos nossos heróis mortos. Nós não perdoamos. Nosso cacique chorou!

rp_6322244255_bc3b7183bf.jpg

EXÉRCITO EM ARMAS CONTRA A SOCIEDADE CIVIL em BELO MONTE!

Untitled
Com o exército armado nas ruas. a pretexto de “escoltar” as autoridades representates deste governo predatório, o exército brasileiro está apresentando armas contra a Sociedade Civil em Altamira/PA. Os mandatários desta intervenção criminosa apresentam argumentos mal estruturados e frágeis, que logo se diluem em contradições diante do questionamento da Sociedade Civil, que tem estado presente, junto ao Ministério Público do Estado do Pará, para apurar as irregularidades e arbritrariedades do Governo Federal, que tem isentando de resposabilidades e tolerado todo tipo de abusos cometidos pela empresa responsável pela execução do seu projeto. Chamado KARARAÔ na época da ditadura militar e agora, BELO MONTE, este projeto veio comprovar que Dilma Roussef lidera um governo mais fascista que a própria Ditadura Militar, que, na época, não conseguiu implantar o projeto devido à resistência das lideranças militantes da região. Há um dossiê completo, que remonta de registros feitos ao longo DE 10 ANOS pelo Procurador da República do Pará, Dr. Prof. Felício Pontes Jr, postado em seu blog BELO MONTE DE VIOLÊNCIAS.

Se você quer saber de fato o que tem se passado em Altamira nessses 23 anos, relatado, não por um ativista ou manifestante, mas por uma autoridade do Poder Judiciário e mestre em Teoria do Estado e Direito Constitucional pela PUC-Rio, click no link que está no nome do blog do Dr. Felício Pontes, com tempo para leitura. Ai está TODA A VERDADE, não o que a mídia fala, ou o que dizem os “formadores da opinião pública” os mesmo que colocaram esses predadores no governo.

DSCN7227A Sociedade Civil está organizada lutando há mais de 20 anos, orientada por algumas lideranças que tem sofrido perseguição, ameaças de morte e alguns tem sido de fato assassinados, de CHICO MENDES  a NÍSIO GOMES. As famílias dos líderes exterminados tem sido assoladas, ou tem procurado exílio em países sensibilizados com a causa dos que lutam para defender a preservação da Amazônia e acabam necessitando de asilo em outra nação, para não ser exterminado em solo brasileiro.

Foto: Eduardo SeidlNão é falta de organização ou incompetência das lideranças, não é falta de recursos, pois temos feito manifestações em frente a instituições internacionais, em diversos países, durante esses quase 25 anos. As autoridades tem sido solicitadas a receber e negociar com as lideranças, toda a documentação necessária para os embargos e denúncias públicas tem sido encaminhada de forma satisfatória.

_TLD1969Mas os crimes continuam e progridem. Crimes de todo tipo: Assassinatos, desapropriação indevida, decurso de prazos e mudanças deliberadas de datas para entrega de relatórios de atendimento das CONDICIONANTES, irregularidades nas contratações e condições de trabalho para os funcionários, negação do direito legal de greve nas instalações da ELETRONORTE, fechamento do local para a imprensa independente, entre tantos outros.

Simplesmente nenhuma medida legal detém os crimes. A grave ameaça à população ribeirinha e aos povos nativos da região do rio Xingú é uma afronta à Sociedade Civil, não só brasileira, mas em todo o mundo. É uma prova de que os recursos legais, que são as ferramentas para fazer valer nossos direitos, são fictícios, e ao longo de seu trâmite acabam engavetados em alguma sala dos prédios de Niemeyer, no Planalto Central.

Foto: Verena Glass

Isso deveria ser motivo mais do que suficiente para que o povo brasileiro se sentisse ofendido, já que pagamos os impostos mais caros do planeta, pagamos os salários mais altos do mundo aos nossos políticos e, não obstante, ao seguirmos as regras de encaminahmento das documentações junto ao Ministério Público para fazer valer nossos direitos de cidadãos, fazer uso de nosso poder de decisão sobre nosso próprio patrimônio, eles nos olham com um ar de deboche, porque acreditamos nas instituições e respeitamos as leis, seguimos as regras e pagamos impostos. Nossos interlocutores zombam de nós, justamente por isso, porque eles não fazem o mesmo. As leis servem apenas de entrave para nós, enquanto eles as desprezam impunemente.

É um jogo desigual, de cartas marcadas, onde à Sociedade Civil são impostos todo tipo de regras com suas penalidades, mas os governantes estão isentos delas, eles são imunes e tornam imunes também aos que servem aos seus propósitos. Veja as dimensões do patrimônio que está sendo depredado, expoliado, roubado. A maior reserva de recursos naturais do planeta, 1/5 da água doce do planeta Terra está aqui. É seu, é nosso! Estamos lutando para preservar tudo isso. E você?

CHEVRON MATA, DESTRÓI,ENVENENA e NINGUÉM IMPEDE!

São 25 autuações por vazamentos em águas brasileiras. Foram estipuladas multas bilionárias, a título de indenização pelo envenenamento do nosso litoral, em duas ações judiciais consecutivas. As 25 autuações são por diversas irregularidades, como usar equipamento sucateado, perfurar até a camada do Pré-Sal no Poço do Frade SEM A PERMISSÃO da  Agência Nacional do Petróleo (ANP), e mais uma infinidade de atitudes que são UMA AFRONTA  à nação brasileira, típica de quem está acima de qualquer tipo de punição, protegido pelo poder que comanda TODOS OS GOVERNOS, inclusive o brasileiro.

derrame-chevron-brasil-nov2011-greenpeace

O Brasil perde royalties que o colocariam em situação de vantagem econômica internacional, o que me leva a crer que essa situação toda é criada justamente com este propósito, danificar um patromônio que está fazendo o Brasil emergir rapidamente. Nosso litoral, além de ser um manancial enorme de petróleo, é também o melhor destino de praias do mundo, sendo Búzios hoje detentor deste título, que foi anteriormente de Ibiza. Mais sério do que isso é o desastre ambiental, pois a BACIA DE CAMPOS é rota migratória de animais silvestres, como as BALEIAS JUBARTE, BALEIA BRANCA DO SUL e BALEIA-DE-BRYDE, além de 20 a 25 espécies de golfinhos e pequenos cetáceos ameaçados de extinção. O local do acidente também é parte da via migratória de muitas espécies de aves marinhas. Ficamos suspeitando que essa ação faz parte de um plano de extermínio premeditado…

A TRANSOCEAN, operadora da sonda no Poço do Frade, tem um histórico de desastres avassaladores, como o ocorrido no Golfo do México em 22 de abril de 2010, pelo qual entrou em guerra judicial contra a BRITISH PETROLEUM (BP), ambas tentando atribuir à outra a responsabilidade pela explosão, que deixou 11 mortos, um rombo financeiro incalculável e o título de MAIOR DESASTRE AMBIENTAL DA HISTÓRIA DOS EUA. Minha opinião é que a “batalha jdicial” foi um jogo combinado entre as duas companhias para preterir as indenizações, dispersar os inquéritos e ganhar tempo para… só Deus sabe o que mais! Tem coisas que é melhor nem falar, mesmo porque, pra bom entendedor, um pingo é letra.

US-BLAST-OIL-ENERGY-SINKS

Ainda assim não tem quem faça isso parar, é como esse fogo: Ninguém apaga. Ele queima até na própria água, não há quem impeça que ele siga devastando, consumindo, devorando. Pensei em colocar o vídeo feito pelo Greenpeace nesta ocasião, quando ao sobrevoar a mancha de óleo, captou imagens de um cardume de golfinhos sendo queimados vivos, tentando desesperadamente livrar-se do óleo em chamas, grudado em seus corpos, mas preferi não ver aquilo novamente. Não precisamos ver mais nada. Optei também em dar ênfase ao que a CHEVRON, chamada de  CHERNOBIL DA AMAZÔNIA,vem causando aos equatorenhos nativos da região amazônica. Há vinte anos as comunidades nativas lutam na justiça para impedir a CHEVRON de devastar, envenenar, matar, promover deficiência física e afligir aos 30.000 indígenas e agricultores da amazônia equatorenha. eles também lutam por indenizações e restauração do meio ambiente do qual dependem para viver.

O fato mais absurdo deste contexto é que os nativos, assim como a floresta e sua fauna, estão morrendo porque NÃO EXISTE MAIS ÁGUA POTÁVEL na região! Não há água limpa, nem para beber, nem para a irrigação. NA AMAZÔNIA! Eles estão lá, HÁ VINTE ANOS! Não há quem os aranque de lá. A terra da floresta está sendo infiltrada, através dos rios, por água contaminada com óleo! Convença-me de que não é de propósito, uma estratégia para contaminar os mananciais e promover o genocídio em massa! Veja que é um cerco, há um mapeamento estratégico sendo executado. São riquezas inalculáveis, que ainda tem donos… donos que atrapalham a invasão e o saque. São proprietários numerosos e obstinados em lutar pelo que é seu. Somos os 99%!

15 Oct

#WorldrEvolution – A REVOLUÇÃO DAS REDES SOCIAIS

Usando hashtags no Twitter, sempre iniciando com a palavra de ordem OCCUPY, tais como #occupyWallStreet, #occupyLA, para a articulação e divulgação das manifestações públicas que  caracterizam este movimento, a SOCIEDADE CIVIL ao redor do mundo vem fomentando o crescimento daquilo que passamos a chamar de World rEvolution. Outros nomes também são usados para referência do mesmo movimento, tais como THE NEW REVOLUTION, GLOBAL REVOLUTION ou WORLD REVOLUTION FOR REAL DEMOCRACY. Tudo começou com a épica OCUPAÇÃO do CAPITÓLIO DE MADISON, WISCOSIN, que teve início no dia 14 de fevereiro de 2011, em protesto às medidas aprovadas pelo governador de direita, Scott Walker, membro do Tea Party, revogando os direitos sindicais dos trabalhadores públicos de lá.

Na medida em que os estudantes, e vários outros segmentos da Sociedade Civil começaram a unir-se em torno da causa sindicalista, grupos de estudantes de outras nacionalidades apresentaram-se, primeiro em concentração na MADISON WISCOSIN UNIVERSITY, e depois, uniram-se aos manifestantes durante a ocupação do Capitólio. Ao final da batalha 14 senadores do Partido Democrático sairam do estado, inviabilizando a votação final da lei.

Não se tratava mais de uma luta isolada, e o fenômeno se deu pelo fato das redes sociais terem papel fundamental na difusão do movimento, promovendo a repercussão em tempo real dos detalhes do que acontecia lá, para o resto do mundo. Então nasceu a idéia de promover manifestações similares de protestos contra abusos semelhantes, que são tão comuns em todas as nações, o que foi articulado primeiramente DENTRO DAS UNIVERSIDADES, pois em MADISON, os primeiros representantes de outras nações que apresentaram-se para a mobilização em favor dos sindicalistas foram os ESTUDANTES, a partir de uma concentração na  MADISON WISCOSIN UNIVERSITY.

A idéia trasnformou-se em realidade e isto ocorreu em seguida, em 15 DE MAIO, em vários países da Europa, quando começou a circular pelas redes sociais a idéia de vivenciar o EXERCÍCIO DA DEMOCRACIA DIRETA, com a intenção de que, através do exercício público da prática democrática, houvesse uma mobilização educativa e demonstrativa do que é, DE FATO, a DEMOCRACIA.

Na última semana do mês de SETEMBRO acompanhamos a OCCUPY WALL STREET em plena NEW YORK trazer à tona diante dos olhos do mundo inteiro a reacionária atitude da polícia de NYC, espancando publicamente os manifestantes da marcha, de natureza totalmente pacífica!

Não pretendemos entrar nos detalhes da marcha chamada OCCUPY WALL STREET, apenas enfatizar que foi a  expressão da indignação da Sociedade Civil diante da hipocrisia daqueles que realmente ditam as regras do que acontece no mundo, usando os políticos como fantoches para criar uma cortina de fumaça em torno de suas manobras, manipulando a mídia para esconder a destruição promovida por seus atos, que só defendem o interesse de alguns em detrimento não só do bem estar, mas da própria vida de muitos. Simultaneamente, na mesma época da OCUPAÇÃO do MADISON CAPITOL, as redes sociais divulgaram manifestações nas ruas de várias Nações pelo mundo, com a ocupação de praças e áreas próximas a prédios públicos, em protesto à mesma tirania, que, com interfaces diferentes, age da mesma maneira oprimindo os povos indignados e cançados dos fardos pesados impostos por seus opressores. A maior parte destas manifestações passaria desapercebida se dependesse da grande mídia, mas as redes sociais na web deram a elas uma visbilidade diferenciada e uma atmosfera de solidariedade, inspirando aquilo que acompanhamos florescer com graça e muita força: THE WORLD rEVOLUTION!

Acabamos de receber os registros de mais 3 manifestos que acontecem neste exato momento, em 27 de SETEMBRO: #occupyUSA, #occupyLA e #occupychicago, enquanto a Grécia está parada pelas greves nas principais cidades do país. George Papandreou está na Alemanha em busca de uma solução. A seguir o canal UStream para acompanhar AO VIVO as manifestações em NEW YORK do #occupywallstreet. 

Watch live streaming video from globalrevolution at livestream.com

Adiante a OCUPAÇÃO DE VIAMÃO pelo MST com cerca de MIL FAMÍLIAS pedindo a desapropriação de uma fazenda que era usada para plantio de maconha para reforma agrária E POR ÚLTIMO, a ocupação dos índios para impedir a construção de uma estrada na Bolívia, que sofreu VIOLENTA REPRESSÃO POLICIAL, com a morte de um bebê de colo e dasaparecimento de 37 pessoas.  A Polícia nega as denúncias, claro…

Comemoro o bloqueio de meu acesso à minha conta no FACEBOOK, ocorrido a algumas horas, certamente devido ao itinerário da minha navegação pela web no dia de hoje, twitando e difundindo um só assunto: VIOLÊNCIA POLICIAL CONTRA MILITANTES E MANIFESTANTES EM VÁRIAS PARTES DO PLANETA. Incluo este vídeo, documentário sobre as denúnicas de MILITANTES ASSASSINADOS E AMEAÇADOS DE MORTE, NA CIDADE E NO CAMPO, aqui no nosso BRASIL, unicamente por lutarem por seus ideais ou não aceitarem a perseguição violenta de seus opressores. Aqui você verá a articulação dos ameaçados de morte e companheiros de militantes que foram recentemente ASSASSINADOS, assunto OMITIDO PELA MÍDIA, com TRILHA SONORA DE KLEITON E KLEDIR, música de autoria de JOSÉ FOGAÇA e VITOR RAMIL.

Complementando, ainda, com o espancamento violento dos professores que OCUPARAM A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DE FORTALEZA – CEARÁ em 29 DE SETEMBRO e, embora tenham ocorrido em agosto passado, não podemos deixar de incluir os protestos em SÃO PAULO contra BELO MONTE:

Logo abaixo acrescentamos as recente RETOMADA DA PRAÇA TAHRIR-CAIRO, dia 30 de SETEMBRO, cujos manifestantes enviaram seu apoio ao #occupyWallStreet via LEAVEStream. Os egípcios contaram com a presença do ator SEAN PENN na Praça Tahrir no mesmo instante em que era ocupada a PONTE DO BROOKLIN, em 1º de OUTUBRO. Tivemos notícias de que foram também retomadas  as manifestações em RASTAN e DEERA, na Síria, porém não há imagens devido ao país estar ocupado POR TANQUES DE GUERRA e sendo massacrado pelo EXÉRCITO, apesar da deserção em massa que vem ocorrendo há meses. VEJA MATÉRIA AQUI. O segundo Stream é das transmissões AO VIVO mais recentes, pois o povo RETORNOU à praça TAHRIR muitas vezes até a RENÚNCIA do GABINETE INTERINO nomeado após a saída de MUBARAK em favor de uma JUNTA MILITAR, em 21 de NOVEMBRO de 2011.

Impossível não finalizar com este vídeo, editado durante a noite de 28 para 29 de SETEMBRO, para divulgação da data marcada para o manifesto da Global rEvolution, cuja data foi marcada durante a publicação deste conteúdo, para 15 DE OUTUBRO próximo. Vale frisar que retwitamos em tempo real no momento em que esta data foi marcada, extamente no momento desta publicação.

Acaba de chegar o link do MAPA DA #WORLDrEVOLUTION em todo os EUA. Preciso encerrar este post, e nada melhor pra isso do que compartilhando este mapa. Peço licença ao PANDA, mas as próximas atualizações serão parte de um novo post, onde nosso foco estará nas articulações do 15 DE OUTUBRO no BRASIL e no mundo. \o/\o/\o/\o/\o/\o/\o/ #ONErEVOLUCION!