07

Assassinato de CELSO DANIEL aparece na LAVA JATO

CELSO DANIEL, foi assassinado e teve sua reputação póstuma arruinada, pois eram comuns entrevistados que atribuíam a ele, na mídia, um esquema de corrupção e desvio de verbas para campanhas eleitorais, inclusive a campanha do próprio LULA. CELSO DANIEL foi executado em 2002 durante seu mandato na prefeitura de Stº André, e nada além de injúrias póstumas foi apurado sobre sua morte. Nem sequer investigam sobre pelo menos 15 TESTEMUNHAS que MORRERAM em cisrcunstâncias “misteriosas” durante a sindicância, como vemos em breve registro na WIKIPÉDIA.  Isso foi tudo o que restou deste homem admirável,  além de terem dado seu nome à estação de trem da cidade. Sua família foi ameaçada de morte e exilou-se na França, veja neste blog de nome CELSO DANIEL um dos poucos registros da indignação de alguns sobre tamanho descaso por um caso tão HEDIONDO DE SEQUESTRO, TORTURA E ASSASSINATO!

Difícil fica para o povo brasileiro aceitar que foi manipulado a esse ponto, e que adquiriu o VÍCIO de acreditar em tudo o que vê na “mídia”, que é freguês dos manipuladores da opinião pública, que é massa de manobra na mão daqueles (SEMPRE OS MESMOS) que fazem deles marionetes, e os conduz com facilidade a fazerem aquilo que eles querem. Sempre foi assim, porque o povo brasileiro está viciado nessa MIDIAZINHA PROGRESSISTA, inventada pelo ZÉ DIRCEU, tem preguiça DE PENSAR, de PESQUISAR, de LER. Sai repetindo qualquer bordão que se coloque em sua boca, ô povo fácil de manipular esse nosso. eles inventaram um vocabulário particular para os militantes trabalharem, como “COXINHA, PIG, GOLPISTA” entre outros com os quais martelaram durante todos estes anos para distorcer a realidade e justificar o indesculpável.

Zé Dirceu no ENCONTRO NACIONAL DE BLOGUEIROS, em JUNHO de 2011, ao lado de BRIZOLA NETO, quando criaram o sistema de DESINFORMAÇÃO EM MASSA,  que seria em seguida institucionalizado através do FORA DO EIXO ao comando dos “NINJAS” de Capilé. Este programa distribuiu através do MINC uma verdadeira sangria dos cofres públicos, para criar uma rede de desinformação na web, que ficou conhecida como “blogueiros progressistas” e os MAVs, “Militantes em Ambiente Virtual” acionado através do Fora do Eixo e Midia Ninja.

Capilé e Zé Dirceu

Devido a este poder exercido sobre a informação, somente agora, nas investigações da PF na Operação LAVA JATO, ficou comprovada uma denúncia feita em 2014 de que o chantagista NIVALDO QUADRADO teria ameaçado, durante a última campanha eleitoral de DILMA, de contar o que sabe sobre o envolvimento de Lula, Zé Dirceu e Gilberto Carvalho no assassinato de CELSO DANIEL. Em reportagem do ESTADÃO(<–leia aqui) podemos constatar que a LAVA JATO encontra agora a convergência com o Mensalão e terá confluência com a CPI do BNDS, com o Petrolão e com o Eletrolão. No momento em que estas investigações encontrarem sua convergência, esperamos que não só o assassinato de Celso Daniel, mas que também das 15 testemunhas que morreram durante as investigações de seu assassinato encontrem finalmente justiça.Celso Daniel

Deixamos a seguir outros artigos sobre o assunto, sobre a confirmação da conta secreta de Lula que não havia sido localizada na ocasião das investigações do Mensalão, a confluência do Mensalão com a Lava Jato e o reaparecimento do assassinato de Celso Daniel nas investigações da Lava Jato;

Clique na foto para ler o poema.

EU SEI QUE TENHO QUE ACORDAR

EU SEI QUE TENHO QUE ACORDAR

Em meios aos véus dos meus delírios
Debato-me entre amarras delicadas
Como teias são as tramas destes sonhos
Onde penso que estou acordada
E penso que falo e sou ouvida
Sinto que toco e sou tocada
Penso ver e creio que sou vista
Mas de tudo nada disso permanece
As palavras são só sons aleatórios
As imagens são difusas e instáveis
Tudo é breve e sempre desvanece.

 

Eu sei que tenho que acordar
Sei também o que quero esquecer
E para acordar vou ter que assumir
Conseqüências de uma escolha infeliz,
Uma escolha que eu mesma fiz.
Se eu lembrar, não vou mais poder mentir
Que, enganada, eu fiz o que não quis,
Nunca mais nem sorte nem destino
Serão álibis dos meus descaminhos…

 

Se eu lembrar, não vou poder fingir
Que outro alguém tem o poder de decidir
O que é e o que será de mim
Nem sequer mais transferir
Para outro além de mim
A responsabilidade do que sou.
Eu sei que tenho que acordar
Mas pra isso terei que confessar
O que foi tão forte
Aqui, dentro do meu peito,
Que me arrastou assim
Para tão longe
Da minha própria consciência.
Me trazendo a este esquife

Do eterno esquecimento
Daquilo que eu realmente sou.

 

“Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?”

Saulo de Tarso em carta aos romanos, cap.7 vv 24.